Presidente ressaltou interesse do ex-juiz em cargo no Supremo Tribunal Federal e propósitos políticos: ‘Enganou enquanto pode’.

O presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro Sergio Moro trocaram acusações nesta quinta-feira, 6. Durante entrevista a uma TV de Pernambuco, o chefe do Executivo afirmou que o ex-juiz “enganou o país” e sempre teve interesse na cadeira de presidente da República. “O que ele queria era o Ministério para trabalhar para ele, para os seus propósitos. O seu propósito de poder já estava definido lá atrás e ele enganou enquanto pode. O que ele queria, naquele momento, na última conversa, de novo ele falou que trocaria. Olha que ousadia do cara: que eu poderia trocar o indicado da Polícia Federal desde que eu indicasse ele para ser ministro no Supremo Tribunal Federal. Isso não é traição, é uma covardia que ele fez”, afirmou Bolsonaro, que disse ainda ter apoiado o ex-ministro durante momentos difíceis.

Por sua vez, Sergio Moro afirmou, também nesta quinta-feira, que o presidente foi o grande responsável por ressuscitar Lula. O ex-ministro declarou ainda que “se fosse um governo melhor, não haveria nenhuma discussão sobre o PT. Isso revela que o governo, infelizmente, é muito ruim”. “No combate à corrupção, eu fui sabotado pelo presidente, todo mundo sabe disso. O presidente da República me convidou dizendo que eu teria carta branca para fazer o meu trabalho e consolidar os avanços contra a corrupção, disse que me mandou embora porque eu não protegi os filhos dele de investigações por corrupção, por rachadinhas. Eu jamais faria isso”, afirmou. Moro finalizou dizendo que Bolsonaro não entregou nada do que prometeu em campanha.

Fonte: JP Notícias