Circuito nacional e gratuito tem lançamento de exposições, visitas mediadas e virtuais, apresentação de teatro, exibição de filmes, palestras e sarau.

A partir desta terça-feira (21/09), Manaus vai compor a programação da 15ª Primavera dos Museus, realizada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e que, neste ano, traz o tema “Museus: Perdas e Recomeços”. O circuito nacional e gratuito, com apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, conta com lançamento de exposições, visitas mediadas e virtuais, apresentação de teatro, exibição de filmes, palestras e sarau.

Segundo o secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, a temporada segue até sábado (25/09), com atividades no Palacete Provincial, na praça Heliodoro Balbi, no Centro; no Museu do Homem do Norte, no Centro Cultural dos Povos da Amazônia, no Distrito Industrial; e no Museu do Seringal, no Tarumã-Mirim, na margem esquerda do rio Negro, além de visitas virtuais ao Museu Casa Eduardo Ribeiro e ao Teatro Amazonas, disponíveis no Youtube (@culturadoam).

O secretário explica que a pasta oferece programação diversa para propor ao público o retorno aos museus, em um momento de retomada das atividades culturais.

“Tem propostas para todos os públicos, desde palestras até exibição de filmes. Também reforçamos o convite para as visitas mediadas no complexo (Palacete Provincial), que abriga os museus de Numismática, Tiradentes, da Imagem e do Som, de Arqueologia e a Pinacoteca do Estado. É importante que o amazonense se aproxime da sua história”, comenta o titular da pasta.

Para a visita ao Palacete Provincial e ao Centro Cultural dos Povos da Amazônia, é necessário fazer o agendamento no Portal da Cultura (cultura.am.gov.br) e apresentar a carteira de vacinação na entrada. Os equipamentos culturais passam pelo processo de sanitização e têm totens de álcool em pontos estratégicos. São exigidos todos os procedimentos para evitar o risco de contaminação, entre eles o uso obrigatório de máscara, medição da temperatura e distanciamento de 1,5 metro.

Palacete Provincial – Amanhã (21/09), a programação inicia às 9h, com o lançamento das exposições “O Recomeço” e “Aquisições Pinacoteca 2021”.

O “Recomeço” traz o trabalho dos fotógrafos Michell Mello, Mariana Rebouças, Selma Carvalho, Eliton Gomes, Ricardo Balby, Claudia Higuchi e Jorge Santos.

Já “Aquisições Pinacoteca 2021”, com 51 obras adquiridas por meio do edital de auxílio lançado pelo Governo do Amazonas, tem a curadoria de Cristóvão Coutinho e Jair Jacqmont. A mostra traz 29 artistas em um panorama de jovens e novos nomes do cenário das artes visuais amazonense, em linguagens como grafite, desenho, pintura em tela, fotografias e temas como natureza, indígenas e sociais.

A partir desta terça-feira, no Museu da Imagem e do Som do Amazonas (Misam), são exibidos dois filmes por dia, às 9h30 e às 14h, entre eles “Gênio Indomável”, “Click”, “Uma Lição de Amor”, “Intocáveis”, “As Mil Palavras”, “Gigantes de Aço”, “A Vida é Bela”, “Preciosa”, “Histórias Cruzadas” e “O Caminho das Nuvens”.

Na quarta-feira (22/09), às 10h, acontece a apresentação da peça “Lendas Amazônicas”, do Grupo Experimental de Teatro do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro.

Às 14h30, tem a palestra com Mick Jone Nogueira de Almeida no Museu de Arqueologia, com o tema “Museus, Perdas e Recomeços para a Arqueologia”. No dia seguinte, também às 14h30, ele comanda uma aula expositiva sobre o acervo arqueológico durante a visita mediada.

No sábado (25/09), às 14h30, o espaço recebe show acústico da cantora Ketlen Nascimento.

Povos da Amazônia – No Museu do Homem do Norte, nesta terça-feira, será exibido o filme “Tainá: Uma Aventura na Amazônia”. Na quinta-feira (23/09), a partir das 10h, no Cine Silvino Santos, será a vez de “No Paiz das Amazonas”, dirigido pelo cineasta homenageado no espaço. O acesso é gratuito.
Seringal – No afluente do Tarumã-Mirim, na margem esquerda do rio Negro, o Museu do Seringal Vila Paraíso recebe o público das 9h às 15h, de terça a sábado, com entrada a R$ 10 por pessoa. O acesso é feito somente por via fluvial, por meio de embarcações particulares (sem relação com a Secretaria de Estado de Cultura), que saem de hora em hora da Marina do Davi, na Ponta Negra. Cada trecho (ida ou volta) custa R$ 16, por pessoa.

O espaço, com base no igarapé São João, reproduz o cenário de um seringal a partir da infraestrutura do filme “A Selva”. Com duração de 45 minutos, a visita passa pelo trapiche, onde acontecia o desembarque de mercadorias e embarque de cargas de borracha; o casarão, residência do seringalista; e o barracão de aviamento, com artigos manufaturados e industrializados vendidos aos seringueiros.

Os visitantes conhecem no local ainda a capela de Nossa Senhora da Conceição e a casa de banho das mulheres, o “Banho de Yaya”, além da trilha que leva à estrada com as seringueiras, ao tapiri de defumação da borracha, à casa do seringueiro, ao rústico cemitério cenográfico e à casa de farinha.

Visita virtual – No Youtube (@culturadoam), o público encontra o circuito on-line do Teatro Amazonas e do Museu Casa Eduardo Ribeiro.

FOTOS: Michael Dantas