A empresária, que nos últimos dias viu sua vida virar do avesso ao se separar de Arthur Aguiar, chegou a chorar no meio da entrevista

Mayra Cardi abriu seu coração para o jornalista Léo Dias, em uma entrevista exclusiva na varanda de seu apartamento na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. A empresária, que nos últimos dias viu sua vida virar do avesso ao se separar de Arthur Aguiar, chegou a chorar no meio da entrevista e disse que nunca mais quer ver o ex-marido na vida.

A coach e ex-bbb inicia a entrevista justificando que só trouxe o assunto à tona para se proteger. “Queria deixar muito claro que eu só estou trazendo esse assunto, que não é nada fácil e é super desagradável aqui, primeiro porque foi uma maneira de me proteger, porque eu sabia que se eu jogasse a merda no ventilador eu iria mantê-lo longe de mim, pois eu não tenho capacidade disso. Pois se ele quisesse me enganar mais mil vezes, enquanto eu for a vítima, enquanto eu tiver adoecida, eu vou dizer sim. E eu queria sair dessa situação que vira um ciclo de mentira e manipulação. Eu ficava naquele looping de querer acreditar que ele ia mudar e ia ser tudo aquilo que um dia ele prometeu”. E continuou o desabafando:

“Tem um vídeo que eu fiz em janeiro e esse foi meu primeiro vídeo libertador. Eu estava em uma depressão, sabia as causas da depressão e estava presa, porque não podia verbalizar nada para ninguém. Estava escondendo minha vida. Nesse vídeo eu deixo claro, eu choro, eu culpo de certa forma a maternidade, porque eu estou buscando o porquê de estar infeliz, eu falo que estou infeliz, que não estou gostando da minha vida e que cansei de mentir. E no final do vídeo, eu falo: eu sei que ele não vai gostar, mas eu tenho que fazer. Eu já estava dizendo ali, já estava amarrada, pedindo socorro. E trouxe toda a responsabilidade para mim, porque eu não queria verbalizar tudo de fato o que ele fez, porque não queria destruir a vida dele, porque o amava muito. Quando você é abusada, ainda assim você se sente responsável. E aí eu puxei toda responsabilidade para mim, da minha mudança de personalidade, que foi imposta por ele. Quando você vê que está se repetindo o ciclo, que ele fala que vai mudar então muda, é a hora de você sair, porque ninguém muda ninguém. A pessoa só muda se ela quiser. Eu ainda estou doente. Eu não consigo enxergar que ele é responsável sobre as próprias atitudes. Você sabe quando eu vou ficar curada? Talvez daqui a alguns anos. Foram três anos desta merda escutando as mesmas coisas”.

Após o desabafo, o jornalista inicia o bate-papo.

Leo Dias: Quantas traições foram?

Que eu descobri foram 16, mas com certeza não descobri de todas. Não foram as traições que me deixaram mais chateadas. Eu não admito as traições, porque não admito mentiras. Se perder a confiança, acabou nossa relação. Se você quiser me trair, você me avisa que está tudo certo; se você sentir necessidade de buscar mulher na rua, me fala, mas não mente para mim. Ele tinha essa porta aberta. Cada caso é um caso, teria que analisar o contexto. Eu não jogaria um casamento fora por causa de uma traição, porque para mim amizade, cumplicidade, tudo o que eu não tinha, era mais importante. Foi por causa dessas coisas que eu não tive e principalmente por causa das mentiras que eu me separei. Não foi por causa das traições físicas. Não que eu ache isso certo e esteja defendendo.

Leo Dias: Arthur mentia?

Uma vez liguei para o marido de uma das amantes dele e o Arthur estava na minha frente. Eu olhando para a cara dele e ele não se expressava, não mostrava sentimento algum, como se realmente fosse a maior mentira da vida. Nunca vi uma atuação tão perfeita. O abuso emocional que eu me refiro eram as mentiras que ele ia ser um bom marido. Arthur nunca foi meu marido, nunca foi meu parceiro. Não pedia fidelidade, pedia lealdade, presença, amor. O que mais cobrava do Arthur não era traição, era presença. Ela era a pessoa mais ausente. Eu aprendi a viver sozinha, estando casada. Pedia para que ele estivesse ali, pedia para que ele sentasse à mesa para comer, pedia para que ele saísse do telefone, para que vivesse nossa vida.

Leo Dias: Saber o que você passou te faz melhor?

Me faz livre. Eu não estou curada. Eu só vou estar curada quando eu realmente tirar ele do coração. E realmente espero do fundo da minha alma tirar ele do meu coração.

Leo Dias: O Arthur te amou?

Eu tenho minhas dúvidas se ele me amou. E isso responde a sua dúvida. Infelizmente ainda o amo, e um amor abusivo é quando você fica presa, incapaz de sair, e isso responde a sua pergunta quando você questiona por que eu não falo mal dele. Eu falo bem e falo a verdade. Eu amo ele, eu vejo todos os defeitos dele, mas não sou capaz de tirá-lo do meu coração. Passei três anos escutando as mesmas mentiras e querendo acreditar que eu não escolhi errado o pai da minha filha

Leo Dias: Você sente falta de ele não ter pedido desculpas?

É o que mais me doeu.

Leo Dias: Entre essas 16 traições, existiu um elo mais forte?

Apesar de não ser o que me importa, acho que tinha ali umas fixas e umas volantes.

Leo Dias: Você gosta de saber toda a verdade?

Sim. Quanto mais eu souber de todas as mentiras, dos desvios de caráter, de todas as vezes que ele falou que não e que era, isso me mantém longe, e me faz pensar: não se engana, ele não vai mudar.

Leo Dias: Você acredita que a ex-panicat Aricia Silva está com Arthur desde 2018?

Acredito.

Leo Dias: Você traiu o Arthur?

Nunca.

Leo Dias: Você teve oportunidade?

Várias.

Leo Dias: Por que você não traiu o Arthur?

Porque não sou escrota e não traio ninguém.

Leo Dias: Por que você resolveu contar tudo?

Porque eu quero que minha filha veja tudo isso. Eu não desejo que ela tenha um relacionamento abusivo como eu passei. Eu não desejo que ela sofra, como eu sofri. Que ela encontre um marido como o pai dela. Quero que o pai dela se cure, para que ele seja exemplo para outros homens não fazerem essas coisas com outras mulheres e para que ela fale: minha mãe é foda. Era meu pai, ela amava ele, ela não aceitou e eu não vou aceitar isso de homem nenhum.

Por: Léo Dias

Fonte: Metrópoles