Presidente participou de evento do programa Wi-Fi Brasil, que vai instalar pontos de internet em 12 mil escolas públicas; na ocasião, ele criticou o PL das fake news e falou em censura.

O governo federal vai instalar 12 mil novos pontos de internet em escolas públicas. O ministro das Comunicações, Fábio Faria,  informou que as novas conexões estarão disponíveis ao longo dos próximos quatro meses. “Todo o montante de escolas que não tinham internet. Nós temos hoje, 14.500 escolas sem internet ainda. É o que estamos entregando hoje, a gente está assinando um contrato com a Telebras e RNP que vamos conectar 12 mil escolas nos próximos quatro meses. Então, ficaremos apenas com 2.500 escolas restantes para que a gente leve conexão no segundo semestre”, pontuou o ministro. O programa Wi-Fi Brasil tem como objetivo levar conexão à internet via satélite gratuita e ilimitada de alta velocidade. O presidente Jair Bolsonaro defende que a iniciativa vai ampliar a inclusão digital e a conectividade em todo o país.  “Esse trabalho nosso, do passado e do presente, através do Ministério das Comunicações, tem mostrado para o Brasil e para o mundo o nosso interesse e nosso trabalho de integrar todo o Brasil através de nossa comunicação rápida e justa, vamos dizer assim. Afinal de contas, a desinformação deixa de se fazer presente desta forma. A informação viva é o que interessa para todos nós. Levar a verdade para todo o Brasil”, mencionou o mandatário no evento.

“Vamos entregar todo o Brasil conectado até dezembro deste ano”, completou. Na cerimônia, Bolsonaro também falou que a democratização da internet é importante para toda sociedade, mas fez duras críticas ao projeto das fake news que tramita no Congresso Nacional. “É um governo que conta apenas com a comunicação das mídias sociais, essas que tentaram censurar a poucos dias. O recado que posso dar: Só pelo relator, deputados e deputadas, é para rejeitar o projeto. O relator é do Partido Comunista do Brasil. Vocês acham que vem alguma coisa boa de um parlamentar do PCdoB, PSOL ou PT”, questionou.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: JP Notícias