Balsa, que havia partido do município de Autazes, foi abordada em Manaus, próximo à feira da Panair.

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) autuou, nesta terça-feira (22), o dono de uma embarcação pelo transporte e abate irregulares de animais. Os servidores encontraram no local 162 animais vivos, entre suínos e ovinos, e nove porcos abatidos.

A balsa, que havia partido do município de Autazes, foi abordada em Manaus, próximo à feira da Panair, pelo Batalhão Ambiental da Polícia Militar, que acionou as equipes da agência.

“Verificamos irregularidades no acondicionamento, transporte e abate, que não seguiam nenhum parâmetro higiênico-sanitário. Não havia condição alguma de o material ser consumido”, explicou o técnico de fiscalização agropecuária Caleo Soares, por meio de assessoria.

Por representarem riscos de doenças, os porcos abatidos foram apreendidos e descartados no aterro sanitário. Entre os suínos e ovinos vivos que se encontravam na embarcação, 58 estavam sem Guia de Trânsito Animal (GTA), documento obrigatório para o transporte dessa carga. Eles ficarão com o proprietário até regularização da documentação.

Pelo transporte de animais sem GTA, está prevista a multa de R$ 20 por animal de médio porte. Também é cabível a aplicação de multa de R$ 300, por estabelecimento, proprietário, transportador ou condutor de animais de grande, médio e pequeno porte, respectivamente, de seus produtos e subprodutos de origem animal.

A aplicação das multas referentes ao abate é definida pela agência, com base nos autos do processo. Os autuados têm 15 dias para apresentar defesa à Adaf. O proprietário dos animais e o responsável pela embarcação foram conduzidos pela PM à Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente.

Fonte: G 1 Am