Os candidatos Amazonino Mendes e Davi Almeida seguem na frente entre as pesquisas

Após a realização das convenções partidárias, o Instituto Pontual divulgou a sua primeira pesquisa eleitoral com os candidatos já definidos para as eleições municipais deste ano. A pesquisa encomendada pelo Instituto mostra o nome de  Amazonino Mendes (Podemos) à frente da disputa pelo pleito, com 32,5% seguido logo por David Almeida (Avante), com 15,0%, em terceiro Capitão Alberto Neto (Republicanos) com 7,5% e José Ricardo (PT) com 6,4% para a corrida eleitoral. Alfredo Nascimento (PL) aparece em quinto lugar, com 5,0% dos votos. A pesquisa foi divulgada pelo portal O Poder.

Nas últimas posições, com menos de 2% das intenções de votos, estão os candidatos Ricardo Nicolau (PSD), com 1,9% e Chico Preto (DC), 1,5%.

Sem praticamente pontuar na pesquisa aparecem os candidatos Romero Reis (Novo), com 0,4% e empatados com 0,1% estão Gilberto Vasconcelos (PSTU) e Marcelo Amil (PCdoB). Os indecisos somam 10,1% e os que votaram branco e nulo são 15,8%.

Entre os 11 candidatos que disputam a Prefeitura de Manaus, Alfredo Nascimento – que já foi prefeito duas vezes e ministro dos Transportes – é o campeão em rejeição, com 25,9%, segundo a pesquisa Pontual; seguido de Amazonino, com 17,7%.

Na terceira posição aparece Zé Ricardo, com 6,9%; depois David Almeida, com 5,5%; Chico Preto, com 3,7%; e Nicolau, com 3,0%.

Apresentando baixa rejeição aparecem Alberto Neto, com 2,8%; Marcelo Amil, com 2,3%; Coronel Menezes, 2,1%; Gilberto Vasconcelos, 2,1%; e Romero Reis, com 1,9%.

Nesta segunda-feira (21), o empresário Durango Duarte, crítico e conhecedor da área da política, divulgou um levantamento feito pelo Instituto Durango onde foram feitos estudos de múltiplos cenários para as eleições municipais 2020. Segundo Durango, 9 dos 11 candidatos ainda não possuem um posicionamento correto para obtenção dos 18% de votos válidos para disputar um possível segundo turno.

Amazonino também aparece à frente na pesquisa do Instituto Durango, mas segundo o empresário, um possível ataque sistemático em suas diversas fragilidades por parte de seus adversários, poderá fazer Mendes perder 10 pontos percentuais até a última semana da eleição, migrando seus votos para quem souber atender as necessidades da população.

Fonte : Portão Direto ao Ponto