Os efeitos dos relacionamentos abusivos têm se intensificado durante a pandemia do coronavírus, quando casais estão confinados e, muitas vezes, isolados de amigos e familiares.

Acompanhando o aumento de abusos, a Polícia Civil do Amazonas se manifestou através de uma arte que resume as principais características de um relacionamento abusivo, e distribuiu em grupos de WhatsApp junto com a seguinte nota:

O relacionamento abusivo ocorre quando um dos lados usa o próprio poder, seja físico, emocional ou psicológico para controlar o outro, impondo situações constrangedoras e humilhantes.

Não se culpe por “um dia ter entrado em um relacionamento abusivo”.

A “culpa” não é sua. Pense apenas no que você deve fazer daqui para frente!

Abaixo, as imagens que apontam algumas características de relacionamento abusivo

Fonte: Polícia Civil AM

A violência física não é o único indício de um relacionamento abusivo. Nesse tipo de relacionamento existe pelo menos um destes tipos de violência: verbal, emocional, psicológica, física, sexual, financeira e tecnológica (esta vai desde controle velado das redes sociais da vítima até insistência em obter senhas pessoais, controle de conversas, curtidas e amizades online).

Para caracterizá-lo, são levados em conta fatores como o sofrimento causado em uma pessoa, a frequência dos abusos, ciclos de agressão e escalonamento da violência.

Nas relações abusivas há discrepância no poder de um em relação ao outro, ou seja, uma posição de desigualdade. Esse tipo de relacionamento segue alguns padrões e gera sentimentos recorrentes como dúvidas, confusão mental, ansiedade, insegurança e esperança de que o parceiro mude e os abusos cessem.

Se você se sente em um relacionamento abusivo, busca ajuda, tenha alguém com quem conversar e desabafar, muitas vezes não é amor, é abuso.