No Dia Nacional das Artes, comemorado nesta quinta-feira, 12/8, a Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), celebra a consolidação do grande incentivo à cultura local nos primeiros oito meses de gestão do prefeito David Almeida.

Para marcar a Semana das Artes na cidade, a população conta com a reabertura da Biblioteca Municipal João Bosco Evangelista e do Centro Cultural Óscar Ramos, ambos localizados no centro histórico. Esses espaços públicos podem ser visitados por meio de agendamento, com data e hora programadas no endereço vivamanaus.com.br, devido à pandemia da Covid-19.

“Por orientação do prefeito David Almeida, abrimos as portas da nossa biblioteca pública e do espaço Óscar Ramos, com funcionamento de segunda a sexta-feira, de 8h às 17h. Os interessados em contemplar esses belíssimos centros culturais devem fazer a sua inscrição pelo Viva Manaus. O agendamento é uma maneira dos responsáveis pelos locais programarem o passeio com o auxílio de profissionais aptos a realizarem o acompanhamento durante a visita, respeitando as medidas de segurança sanitárias necessárias”, explica o diretor-presidente da Manauscult, Alonso Oliveira.

Ao longo de todo mês, diversas atividades e intervenções artísticas culturais serão realizadas pela Manauscult e parceiros. Entre eles, o projeto-piloto ‘Se essa rua fosse minha’, em parceria com o Núcleo de Assistência à Criança e Família em Situação de Risco (Nacer), que acontece neste sábado, dia 14, no estacionamento do Les Artistes Café Teatro, na avenida Sete de Setembro, no Centro, com foco na abordagem sociocultural.

Para movimentar o cenário artístico, a prefeitura também elabora o lançamento de projetos, eventos e espaços como: a ‘Primavera dos Museus’, que ocorrerá de 20 a 26/8; a Mostra Folclórica de Manaus, que enaltece a Cultura Popular, de 25 a 29/8; e o aniversário de Óscar Ramos, ‘Café com Cultura’, a ‘1ª Mostra de Arte Indígena de Manaus’, Prêmio Literário Cidade de Manaus e a entrega dos Centros de Atendimento ao Turista (CATs) da Tenreiro Aranha e Ponta Negra, previstos para o fim deste mês.

“As ações, projetos, programas, cursos, editais, enfim, as diversas atividades voltadas à cultura local não param por aí. Ao longo deste ano, muitos projetos serão concretizados em benefício da população e da cidade. Alguns dos espaços culturais que estão sendo trabalhados para serem entregues e aberto ao público é o Museu da Cidade de Manaus, que está passando por reforma, e o Centro de Arqueologia de Manaus (CAM)”, destacou o diretor-presidente da Manauscult, ao ressaltar que a previsão é devolver esses centros culturais reformados e seguros à população até o fim deste ano.

Mais de 200 dias de gestão

Ao longo do primeiro semestre, a pandemia da Covid-19 impactou diretamente os setores e os profissionais da Cultura, Turismo e Eventos com o cancelamento e adiamento de espetáculos, e o fechamento de espaços artísticos como museus, teatros e bibliotecas.

Buscando minimizar os danos causados à categoria, com anuência do prefeito David Almeida, um importante pacote de medidas foi anunciado visando à reestruturação econômica e proteção social, como entrega de cestas básicas e lançamento de editais, com prêmios que somam um investimento de R$ 1.143.500.

Diante desse cenário, a Manauscult, consciente do seu papel cultural e ligada às realidades e dificuldades dos artistas locais, distribuiu 300 cestas básicas, remédios e cilindros de oxigênio aos profissionais afetados pelo novo coronavírus. Nos dias 9 e 10/8, em parceria com a Secretaria da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), mais 30 entidades, entre elas, escolas de samba e grupos folclóricos, foram beneficiados com cestas básicas.

O lançamento do ‘Edital Prêmio Manaus Zezinho Corrêa 2021’, em memória do cantor e compositor Zezinho Corrêa, fenômeno cultural da Amazônia, morto em 6 de fevereiro deste ano, vítima de complicações da Covid-19, é um dos marcos dos primeiros 200 dias de gestão. Ao todo, 325 projetos artístico-culturais serão contemplados com prêmios, que variam de R$ 1.900 até R$ 10 mil.

Para atender políticas públicas voltadas ao turismo local, a prefeitura lançou ainda o edital “Prêmio Mário Tadros”, que vai selecionar 200 roteiros turísticos virtuais, que contemplem o acervo de atrativos de turismo da capital amazonense e cidades vizinhas como Itacoatiara, Manacapuru, Novo Airão, Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva.

O presidente do Concultura, Tenório Telles, ressaltou algumas ações e programas de resgate à cultura que marcaram o início da atual gestão. “A ‘Aldeia da Memória Indígena’ em homenagem aos indígenas de Manaus; a 1ª Mostra Cultural ‘Manaus das Artes’; a 19ª Semana dos Museus; a Semana de Arte Moderna 1922; a Semana do Livro; o arraial Manaus das Artes; a exposição do Dia do Artista; os cursos de formação continuada aos artistas; os prêmios literários com recorde de inscritos; a abertura das inscrições para concorrer às vagas que irão renovar o novo pleito de conselheiros do Concultura; a sonorização dos cemitérios em datas especiais como Dia das Mães e Dia dos Pais; a restauração do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) com a futura entrega da ‘Casa do TCE – Século 22’, inserida no planejamento do programa “Nosso Centro”; o Qualifica Artista Manauara, um projeto de qualificação dos artistas para o empreendedorismo cultural, foram as principais atividades de fomento à arte e cultura consolidadas pela Manauscult desde o início do ano”, destacou o escritor.

Tenório Telles pontuou ainda que o maior desafio da gestão David Almeida será a reformulação da Lei de Incentivo à Cultura que, finalmente, fará o Fundo Municipal de Cultura (FMC) funcionar de fato, apoiando e fomentando os artistas e as artes. “Atendendo à determinação do prefeito, que se comprometeu, no seu programa de governo, em desburocratizar o setor cultural, a Manauscult, o Conselho Municipal de Cultura (Concultura) e a Secretaria Municipal de Finanças (Semef) constituíram um grupo de trabalho para estudar a Lei de Incentivo e propor soluções que simplifiquem e tornem mais operativos os mecanismos legais que regulam a análise, aprovação e captação dos recursos por parte dos artistas”, disse.

Texto – Bruna Greco / Semcom

Fotos – Divulgação / Semcom