Mobilizando, aproximadamente, 1.500 profissionais em 169 postos de vacinação, sendo 106 fixos e 63 volantes, a Prefeitura de Manaus promoveu um Dia “D” de vacinação para imunizar pessoas de várias idades contra a influenza (gripe), o sarampo e a poliomielite. A ação aconteceu em todas as zonas da cidade neste sábado, 7/11, de 8h às 17h, com a população atendendo ao chamado.

O evento marca o início de uma nova campanha de prevenção contra a influenza, que seguirá nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) até o dia 30 de novembro. A vacina oferecida é trivalente, protegendo contra os vírus da Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2), e pode ser tomada por qualquer pessoa a partir dos seis meses de idade. É importante ressaltar, porém, que quem recebeu a vacina contra a Influenza durante a primeira campanha deste ano, entre os meses de abril e maio, não precisa tomar a dose novamente.

Segundo o titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Marcelo Magaldi, a ampliação da oferta da vacina contra a Influenza só foi possível graças a uma parceria estabelecida com o Instituto Butantan (SP), que repassou para a Prefeitura de Manaus um lote de 56.460 doses da vacina, permitindo a imunização de um público maior.

“A vacina utilizada nesta campanha é a mesma que foi oferecida em Manaus no primeiro semestre e que havia sido direcionada para grupos prioritários, como idosos e pessoas com comorbidades. Mas, com o município iniciando o período sazonal de maior ocorrência de casos de influenza, a chegada de novas doses da vacina vai ser fundamental para reduzir a sua incidência entre a população, principalmente para evitar um surto de influenza ao mesmo tempo em que enfrentamos a pandemia da Covid-19”, explica Magaldi.

Para a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae) da Semsa, Marinélia Ferreira, trata-se também de uma oportunidade para reforçar a importância da vacinação como um todo. “Independente da sua idade, a atualização do seu estado vacinal é imprescindível. Por isso, juntamos a essa oportunidade de ampliar a vacinação contra a Influenza, também, as doses contra o sarampo e a poliomielite, para as pessoas com idade até 49 anos”, enfatiza.

Marinélia orienta ainda para que a população, compareça aos postos de saúde, já que a pandemia fez reduzir a procura pelas doses neste ano. “A vacinação só faz melhorar a saúde, nunca piorar. É graças a ela que conseguimos erradicar doenças perigosas, e a redução da procura pode dar margem ao ressurgimento de algumas delas, como a difteria, que após décadas sem novos casos teve o registro de ocorrência num país vizinho ao nosso, próximo do nosso Estado, que é o Peru. Não podemos deixar que isso aconteça”, observa.

Conscientização

A população que compareceu aos postos reafirmou a importância da vacinação como forma de proteger a saúde. Para a profissional de serviços gerais Suzyane Tavares Santos, 39, a decisão é simples. “É tomar e poder seguir a vida. Simples assim. Não quero me arriscar a pegar uma doença que eu posso evitar com uma simples vacina. E quem duvida de que ela protege, vai saber mesmo quando a gente tiver a dose contra o novo coronavírus. No meu caso, quero continuar saudável e levando meu dia-a-dia”, afirmou.

O trabalhador autônomo Marcos Antônio dos Santos, 50, também mencionou a pandemia como um fator para buscar a vacina. “Me disseram que ela não protege contra o novo coronavírus, mas que ela ainda assim é muito importante, porque ajuda a evitar outro tipo de gripe – no caso, a influenza –, e, pelo menos pra mim, qualquer reforço que a gente puder receber pra ter uma saúde melhor sempre vai ser muito bom”, explicou.

Continuação

Além da prevenção da influenza, a campanha contra a poliomielite e de multivacinação, que teve início no dia 5/10, foi prorrogada em Manaus até o dia 30 de novembro. O objetivo é aumentar a cobertura vacinal, em especial na imunização contra poliomielite, que prevê a vacinação de mais 52mil crianças.

Estão sendo ofertadas as vacinas BCG, que previne a tuberculose; Pentavalente, contra a difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e o vírus Haemophilus influenzae B; Rotavírus, contra a gastrointerite; Pneumocócica 10, que protege a pneumonia, meningite e otite; Meningocócica C; Meningocócica ACWY (para adolescentes de 11 e 12 anos); Tríplice viral, que previne sarampo, caxumba e rubéola; Influenza; Varicela; Vacina HPV; Hepatite A; Dupla Adulto, contra difteria e tétano; e Febre amarela.

As vacinas estão disponíveis em 168 pontos de atendimento, e a lista com os endereços pode ser acessada em semsa.manaus.am.gov.br. Ela inclui, também, as 10 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) que funcionam em horário ampliado em Manaus, de segunda a sexta-feira, das 7h às 21h e aos sábados, das 8h às 12h.

UBSs de horário ampliado

Zona Leste
UBS Alfredo Campos, no bairro Zumbi 2;
UBS Dr. José Amazonas Palhano, São José 2;
UBS Maria Leonor Brilhante, bairro Tancredo Neves;

Zona Norte
UBS Áugias Gadelha, na Cidade Nova 1;
UBS Balbina Mestrinho, bairro Cidade Nova;
UBS Major Sálvio Belota, Santa Etelvina;

Zona Sul
UBS José Rayol Dos Santos, bairro Chapada;
UBS Morro da Liberdade, bairro Morro da Liberdade;

Zona Oeste
UBS Deodato de Miranda Leão, bairro Glória;
UBS Leonor de Freitas, na Compensa 2.
— — —
Texto – Renildo Rodrigues e Eurivânia Galúcio / Semsa