O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, receberam hoje (15) o pedido de intervenção federal na saúde pública do Amazonas. O pedido foi feito pelo deputado federal do Amazonas, Delegado Pablo e tem o apoio da Câmara Federal.

O pedido, que segue em regime de urgência, argumenta a legitimidade para o pedido de intervenção. Segundo o documento, o Amazonas perdeu o controle e a capacidade de gestão das unidades de saúde, o que têm levado à morte centenas de amazonenses nesta segunda onda da pandemia do coronavírus.

O deputado deixa claro que a medida intervem apenas a Secretaria de Saúde do Amazonas, “que está sofrendo grave comprometimento, em total colapso do sistema estadual de saúde”.

O documento explica ao presidente Bolsonaro e ao ministro da Saúde o histórico de crescimento da pandemia no Estado, com dados relativos desde o primeiro caso de Covid-19 registrado no Amazonas, em 13 de março do ano passado.

“Manaus chegou ao máximo do comprimento de sua saúde, com a falta de oxigênio hospitalar em todas as unidades hospitalares do Estado”, explica o deputado Pablo. “O Amazonas não aguenta mais! Nosso povo chegou ao limite. As pessoas estão morrendo asfixiadas por falta de oxigênio nos hospitais”, denunciou.