Mais de dois milhões de pessoas em todo Amazonas podem ser vacinadas em apenas um dia e, dessa forma, conter o avanço do coronavírus no Estado. A vacinação usaria todas as zonas eleitorais da capital e interior do Estado, como acontece no dia da eleição.

O projeto, chamado de Dia da Vacinação Democrática, foi idealizado pelo deputado federal Delegado Pablo (PSL-AM) e pelo servidor do Tribunal de Justiça do Amazonas, Messias Andrade. A proposta, contendo detalhes da execução, foi apresentada ao Ministério da Saúde e poderá ser usada em todo Brasil.

De acordo com o projeto, as escolas e zonas eleitorais seriam transformadas em locais de votação para receber a campanha de imunização. “Como em toda guerra, a batalha contra o novo coronavírus precisa de estratégias já testadas, como acontece nos dias de votação. Não podemos nos dar ao luxo de errar”, afirmou Pablo.

O cadastro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) seria usado para conferir o nome e a idade das pessoas que receberiam a vacina e, dessa forma, evitar fraudes. A estimativa é que o processo de vacinação leve, no máximo, três minutos para cada pessoa.

A aplicação das vacinas seria feita por homens das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) e das Forças de Segurança, que teriam também a missão de levar os imunizantes aos locais mais distantes do Amazonas e outros Estados.

“O processo eleitoral alcança todos os locais do País, por isso pode ser usado para levar vacinas a toda população”, planeja o deputado. “Em Manaus, por exemplo, temos algumas dezenas de pontos de vacinação. Em contrapartida, existem 3.270 locais de votação”, comparou. “Se cada uma dessas seções eleitorais for transformada em posto de vacinação, multiplica-se em centenas de vezes o alcance da vacina”, acrescentou.

No projeto encaminhado ao governo Federal, Pablo argumenta que entre os meses de março a dezembro de 2020, o Amazonas teve 5.285 mortes causadas pelo coronavírus. E nos primeiros dois meses de 2021 foram confirmadas 5.575 mil mortes por causa da doença.

Com a previsão da chegada de mais vacinas ao Brasil nos próximos meses, somado à produção nacional, torna-se necessária a criação de um plano eficiente de imunização em massa, cobrindo todo o País num único dia.

“Somente com a vacinação em massa, num curto espaço de tempo, conseguiremos conter o avanço da doença e o surgimento de variantes do coronavírus”, propôs o deputado.