TJSP aceitou a denúncia do Ministério Público e o parlamentar deverá responder por importunação sexual.

O deputado estadual de São Paulo Fernando Cury (sem partido) virou réu da justiça no processo em que é acusado de importunação sexual pela deputada Isa Penna (Psol). O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) aceitou a denúncia do Ministério Público contra o deputado em decisão unanime entre os 24 desembargadores do colegiado. O entendimento é que há fortes indícios de ato libidinoso. Cury agora é réu e terá que se defender perante à justiça da prática de importunação sexual. O caso aconteceu em dezembro do ano passado, durante sessão na Assembleia Legislativa do Estado. Imagens mostram Cury apalpando o corpo da deputada Isa Penna, do Psol. Na época, o deputado foi penalizado com a perda temporária do mandato em votação unanime no plenário, ficando 180 dias afastado. Além disso, Cury também foi expulso do partido Cidadania por decisão do diretório de São Paulo. Ao longo do processo, ele vem dizendo reconhecer que o ato foi inapropriado, mas que não foi crime pois não houve intenção de contato sexual. Mesmo sem partido, ele segue exercendo o mandato como deputado estadual.

Fonte: JP Notícias