Criada pelo Ministério da Saúde, a lista de prioridades para receber a vacina do coronavírus inclui presidiários e moradores de rua. Agora, uma nova categoria pode ser incluída, a dos líderes religiosos, como pastores evangélicos e padres.

A inclusão da nova categoria foi sugerida pelo deputado estadual João Luiz (Republicanos), que é pastor da igreja Universal. O parlamentar encaminhou ao governador Wilson Lima um requerimento para “a inclusão imediata” dos líderes religiosos na etapa prioritária da imunização.

O argumento usado pelo deputado é que os pastores e padres atuam no contado direto com a população, “oferecendo assistência psicológica e social às famílias afetadas pela pandemia do coronavírus”.

Tão logo a proposta foi divulgada pelo deputado, as redes sociais criticaram a medida, dizendo que os pastores e padres não devem ser colocados como prioridade.

Nas redes sociais, as pessoas criticaram o deputado, alegando que ele está legislando em causa própria. Caso a medida seja aprovada, João Luiz teria direito a ser vacinado imediatamente, pois é pastor da igreja Universal.

A estimativa é que mais de 10 mil pastores evangélicos, padres e outras pessoas ligadas às demais religiões no Amazonas fossem beneficiadas.