A cantora de axé Daniela Mercury recebeu Lula e Janja na casa dela em um encontro com representantes da cultura em Salvador, na Bahia.

A cantora Daniela Mercury compartilhou, na madrugada desta sexta-feira (1º/4), um momento de festa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na casa dela, em Salvador (BA). Em um vídeo de pouco mais de um minuto, a artista mostra uma roda de música que entoa o hit O Canto da cidade, enquanto ela, Lula e a namorada do político, Janja, dançam e cantam. Veja:

Ver essa foto no Instagram

https://www.instagram.com/p/Cb0EK7-DN_S/?utm_medium=copy_link

Daniela diz que recebeu o casal para um encontro “com os grandes representantes da cultura” de Salvador. Na legenda do vídeo, que postou nas redes sociais, a cantora chama Lula de presidente e diz que o momento faz parte do “Brasil que amamos”.
“Esse é o Brasil que amamos. O sonho não pode parar, o amor não pode esperar! Eu e Malu Verçosa estamos muito honradas de receber a visita do presidente Lula e de Janja na nossa casa, na nossa cidade, com os grandes representantes da cultura deste lugar. Coisa linda de se ver”, disse.

O ex-presidente foi à Bahia para participar das pré-candidaturas do Partido dos Trabalhadores (PT) do estado. “Fé no futuro do Brasil e da Bahia”, disse ele em um post que compartilhou com os políticos que concorrerão a postos em solo baiano.

Na terça, Ludmilla, Zeca Pagodinho e outros artistas estiveram com Lula

O encontro com Daniela Mercury e representantes culturais foi o segundo de Lula com artistas nesta semana. Na noite de terça-feira (29/3), Ludmilla, Zeca Pagodinho, Maria Rita, Martinho da Vila, Teresa Cristina, Lenine, Gaby Amarantos e Paulinho da Viola posaram para fotos e vídeos com o ex-presidente no Rio de Janeiro.

De acordo com Lula, foi o sambista Martinho da Vila que promoveu o encontro. A ex-BBB Brunna Gonçalves, esposa de Ludmilla, o pastor Henrique Vieira e o deputado e pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro Marcelo Freixo (PSB-RJ) também estiveram presentes.
Em um vídeo compartilhado pelo perfil oficial de Lula, o grupo entoa um refrão em apoio ao ex-presidente enquanto fazem um “L” com as mãos, em referência ao nome do político. “Olê, olê, olê, olá, Lula, Lula”, cantam.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Luiz Inacio Lula da Silva (@lulaoficial)

“Lullapalooza” 

Na legenda do vídeo, a equipe dele brincou com as manifestações contrárias a Bolsonaro após a proibição do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de artistas que participavam do festival Lollapalooza se manifestarem politicamente.
“Com esse time já dá pra fazer um festival! Só falta o nome. Ideias?”, escreveram. Após a proibição, alguns artistas e internautas passaram a chamar o evento de Lullapalooza.

Em outra publicação, Lula compartilhou cliques com os artistas e disse que os admira. “A música e a arte nos ajudam a sorrir, encarar os dias difíceis e nos trazem esperança”, declarou.
Após o evento, a presença de Ludmilla, considerada até então como neutra no cenário político, causou repercussão na internet. Alguns defendiam, ainda, que a cantora era apoiada do presidente Jair Bolsonaro (PL). No entanto, no domingo, durante a apresentação dela no Lollapalooza, ela foi uma das que repudiariam a gestão atual.

Na quarta-feira (30/3), Ludmilla usou as redes sociais para falar sobre a polêmica. “O meu ‘Fora Bolsonaro’ no Lollapalooza não foi só modinha. Faz tempo que venho observando e entendendo o que está rolando na política e o que tem que ser mudado. Diante de tudo o que está acontecendo, não dá pra ignorar”, argumentou Ludmilla.
“Vocês entendem que eu fui convidada a encontrar o ex-futuro presidente com a minha esposa e fomos super acolhidas, como se deve ser? Tanto por ele quanto pela futura primeira dama. É isso o que quero para mim e para os meus. E pra finalizar: neutro é shampoo, beijos!”, escreveu ela.

https://twitter.com/Ludmilla?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1509328113968332803%7Ctwgr%5E%7Ctwcon%5Es1_&ref_url=https%3A%2F%2Fd-27814711072685332560.ampproject.net%2F2203172113000%2Fframe.html

Fonte: Correio Braziliense