Os números mostram que houve um aumento de 27% da violência contra mulher, se comparados com 2019

Quase 10 mil mulheres em Manaus foram vítimas de violência doméstica entre os meses de janeiro a junho de 2020. Os números são da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas e mostram que houve um aumento de 27% em comparação com os seis primeiros meses de 2019.

O relatório traz também informações sobre os casos de violência contra mulheres no mês de março, quando começaram as medidas de isolamento domiciliar por causa da pandemia do coronavírus.

Segundo o levantamento da Secretaria de Segurança, março teve 1.802 casos de violência contra mulher na cidade de Manaus. Nos meses de maio e junho também foram registrados diversos crimes contra mulheres, totalizando 1.609 casos em maio e 1.274 em junho.

De acordo com a delegada Acácia Pacheco, que comanda a Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher, o isolamento social contribuiu para o aumento de casos de violência doméstica.

“No período da quarentena, com aulas suspensas, fábricas e lojas fechadas, e a recomendação para ficar em casa, as vítimas ficaram no mesmo ambiente que seus agressores”, explica a delagada.

“Na maioria dos casos de violência, o abuso de álcool e drogas por parte dos homens motivou as agressões contra mulheres”, acrescentou a delegada.

Em números exatos, foram registrados 9.782 casos de violência como ameaça de morte, lesão corporal, feminicídio, tentativa de feminicídio, e outros crimes detectados pela perícia criminal.

No início da pandemia, os tipos mais comuns de crimes contra mulheres eram praticados por filhos ou irmãos das vítimas. Mas com o acirramento das regras de isolamento domiciliar, as agressões passaram a se cometidas por maridos, namorados e ex-namorados, exemplificou Acácia Pacheco.

As mulheres vítimas de qualquer tipo de violência podem procurar a Delegacia da Mulher, na avenida Mário Ypiranga, n. 3395, bairro do Parque Dez, ou ligar para o telefone 180, da Central de Atendimento à Mulher Vítima de Violência. A ligação é gratuita.