Para a Vitamedic, questionamento da Merck sobe a eficácia do remédio contra a Covid-19 “reflete opinião isolada sobre o assunto”.

A Vitamedic, uma das fabricantes do medicamento ivermectina no Brasil, rebateu comunicado divulgado pela alemã Merck. Em 4 de fevereiro, a farmacêutica germânica afirmou que não existe base científica ou evidências significativas para o uso do medicamento no tratamento da Covid-19.

A empresa brasileira, contudo, contestou o posicionamento. “A Vitamedic Indústria Farmacêutica, produtora da ivermectina no Brasil, esclarece que a declaração do grupo farmacêutico Merck– MSD sobre a eficácia do medicamento ivermectina no tratamento da Covid-19, reflete sua opinião isolada sobre o assunto. A empresa Merck MSD não é produtora de ivermectina para humanos no Brasil”, afirma.

Ainda segundo a Vitamedic, “desconhece-se qualquer estudo pré-clínico que essa empresa tenha realizado para sustentar suas afirmações quanto à ação terapêutica no contexto da pandemia da Covid-19”.

“Contrariamente ao que diz a empresa Merck, existem evidências médicas e científicas ao redor do mundo demonstrando a ação antiviral do medicamento. Dezenas de estudos feitos em diversos países demonstram os benefícios do medicamento especialmente nas fases iniciais da doença e, por essa razão, a comunidade médica internacional e também do Brasil passou a inclui-la nos protocolos de tratamento da Covid-19. Trata-se de um medicamento de baixo custo e de reduzido impacto em termos de efeitos adversos”, finaliza a Vitamedic, por nota.

A ivermectina, indicada para o combate de infestações de parasitas, como piolhos, ficou popular nos últimos meses após forte pressão do governo para incluí-la como profilaxia contra a Covid-19, e chegou a aparecer no aplicativo TrateCov, do Ministério da Saúde, como opção de tratamento precoce.

Fonte: Metrópoles