Estudos apontam a necessidade de uma terceira aplicação para atingir altos níveis de proteção.

A farmacêutica Pfizer informou nesta sexta-feira, 17, que estudos mostram que duas doses da sua vacina contra Covid-19 são ineficazes para a proteção de crianças com idades de 2 anos a menos de 5 anos. A avaliação é será necessária uma terceira aplicação para aumentar a eficácia, o que leva a alteração da pesquisa clínica. A dose adicional de pelo menos três microgramas será administrada dois meses após a segunda vacina “para proporcionar altos níveis de proteção nessa faixa etária”, disse a empresa em comunicado oficial. Se comprovada a maior proteção com a terceira injeção, a proposta é que a Pfizer entre com pedido de autorização para uso emergencial ainda no primeiro semestre de 2022. Os estudos também mostraram que a dose dupla da vacina é adequada para bebês de 6 a 24 meses de idade. A farmacêutica diz que vai avaliar se deve recomendar uma terceira dose para crianças de entre 5 e 12 anos.

Fonte: JP Notícias