A decisão foi anunciada nesta sexta-feira (24)

Agora é oficial! O Carnaval de rua e os desfiles das escolas de samba de São Paulo foram adiados para o final de maio ou começo de junho de 2021.

A decisão foi anunciada nesta sexta-feira (24) pela prefeitura de São Paulo e tem apoio da Liga das Escolas de Samba da capital paulista. O motivo do adiamento é a pandemia do coronavírus que ainda causa mortes no Estado de São Paulo.

O maior impacto do adiamento deve ser sentido nos blocos carnavalescos de rua, que neste ano bateu recorde de 600 blocos, reunindo mais 15 milhões de foliões. A prefeitura gastou R$ 36,6 milhões, e houve um retorno financeiro de R$ 2,3 bilhões para a cidade.

O prefeito de São Paulo, Bruno covas, disse que está conversando com outras cidades do País onde existe Carnaval para garantir que os eventos também sejam adiados.

“Acho difícil que o Carnaval aconteça em junho, pois coincide com os festivais de São João no Nordeste. Estamos definindo ou final de maio, ou começo de junho para realização do carnaval em São Paulo”, afirmou Covas.

Em Salvador, a prefeitura também estuda adiar o carnaval para julho. No Rio de Janeiro, as escolas esperam tomar uma decisão em setembro sobre a data dos desfiles. Representantes das agremiações e da Liesa alegam que sem vacina contra a Covid-19 é impossível realizar o espetáculo em segurança.

Em Manaus, ainda não existem discussões sobre o adiamento do Carnaval. A cidade concentra dezenas de bandas e blocos de rua, além do tradicional desfile das escolas de samba no Centro de Convenções Gilberto Mestrinho (Sambódromo).

As festas são coordenadas pela prefeitura de Manaus, que ainda não se pronunciou sobre o adiamento dos eventos. A dúvida é se a capital amazonense acompanhará o calendário de eventos das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, ou se manterá o Carnaval para o mês de fevereiro de 2021.