Espetáculos com plateia estavam suspensos desde dezembro no patrimônio histórico.

O salão de espetáculos do Teatro Amazonas voltou a ser preenchido de aplausos com a apresentação da Orquestra de Violões do Amazonas (Ovam), na noite de terça-feira (20/07). O patrimônio histórico, que estava com atividades apenas no formato on-line, voltou a receber a população em apresentações artísticas, com a adoção de protocolos de combate à Covid-19, como limitação da capacidade da casa em 50%, uso obrigatório de máscara e agendamento prévio pelo Portal da Cultura (cultura.am.gov.br).

“Estávamos fechados desde 23 de dezembro e agora, seguindo os protocolos e avaliando o cenário, voltamos a receber o nosso público nesta casa que é um dos maiores patrimônios históricos do Estado. Ainda teremos programação com os corpos artísticos até o final de julho, que também pode ser acompanhada on-line por meio das nossas redes sociais e pela TV Encontro das Águas. Em breve, divulgaremos a agenda de agosto”, declarou o secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, que acompanhou o evento.

Antes da apresentação, foi apresentada ao público a identidade visual vencedora do concurso em alusão aos 125 anos do Teatro Amazonas. O designer Tanous O’Azzi subiu ao palco para receber o cheque no valor de R$ 5 mil do secretário Marcos Apolo Muniz. A marca escolhida vai ser uma ferramenta para as comemorações dos 125 anos de atividade e um item de souvenir do aniversário do patrimônio.

“Eu me sinto muito honrado por participar desse momento histórico de 125 anos do Teatro Amazonas. Minha infância, minha adolescência e minha fase adulta foi aqui no Teatro, meu pai é um artista local, então é muito gratificante ganhar esse concurso”, disse. “Marca é percepção. Então quis trazer os elementos cromáticos, como o dourado, ao mesmo tempo a delicadeza de cada detalhe na forma iconográfica na fonte e, obviamente, transparecer essa forma iconográfica que é a cúpula, que foi agregada no número cinco para fazer uma composição harmônica e perceptiva”, explicou.

Apresentação – Logo após a cerimônia de entrega do prêmio, a Orquestra de Violões do Amazonas, regida pelo maestro Davi Nunes, entrou no palco para a apresentação do espetáculo “De Canhoto a Nicanor”, com obras Canhoto, João Pernambuco, Sebastião Tapajós, Hermeto Pascoal e Nicanor Teixeira, entre outros. O maestro agradeceu a presença do público.

“É uma emoção receber o calor do público novamente nesta casa, que é tão importante para nós. Fico muito feliz de fazer parte deste momento histórico e espero que a nossa orquestra possa continuar levando alegria ao público aqui no Teatro Amazonas”.

O defensor público Fernando Mestrinho contou que se emocionou ao voltar para um espetáculo no Teatro Amazonas. “Sempre acompanhei o Festival de Ópera e os concertos, então depois de tanto tempo longe foi incrível. O público gostou muito da interação com o maestro e com os músicos, foi uma felicidade muito grande poder voltar”, disse.

A carioca Conceição Aparecida, de 72 anos, também prestigiou o espetáculo da Orquestra de Violões do Amazonas. “Foi um espetáculo maravilhoso, com músicas maravilhosas. Fico muito feliz de participar das comemorações dos 125 anos do Teatro. Quando eu era criança tinha o sonho de conhecer este lugar e pude realizar este sonho há alguns anos. Esta já é a quinta vez que venho ao Teatro. Estão todos de parabéns”, contou.

Programação – Em julho, as apresentações seguem com a Amazonas Filarmônica e Balé Folclórico do Amazonas. As vagas para o público já foram esgotadas.
O espetáculo “Sinfonia Surpresa e Concerto de Khachaturian” vai ser apresentado com a Amazonas Filarmônica, nesta quinta-feira (22/07), com obras de Franz Joseph Haydn e Aram Khachaturian. No dia 27 é a vez do Balé Folclórico do Amazonas (BFA), com o espetáculo “Cores do Rio”, sobre um trabalho de pesquisa conduzido pela diretora artística da companhia, Conceição Souza, e desenvolvido pelos próprios bailarinos acerca da realidade amazônica.

No dia 29, a Amazonas Filarmônica apresenta a “A Forma-Sonata – Sinfonia Linz de Mozart”, um concerto sobre a forma-sonata, encontrada na estrutura de muitas sinfonias do classicismo, com o maestro Otávio Simões.

Para aqueles que não conseguiram vagas, as apresentações também vão ser transmitidas pelo Facebook e canal da Secretaria de Cultura e Economia Criativa no Youtube (@culturadoam), além do Facebook da TV Encontro das Águas.

FOTOS: Divulgação (marca vencedora do concurso do Teatro Amazonas) e Tácio Melo/Secom