Febre em consultórios de endocrinologistas e nutricionistas, protocolo é baseado em dieta vegetariana.

O corpo humano pode ser considerado uma máquina perfeita, com milhões de processos ocorrendo a todo instante para manter a respiração, movimentos físicos e atividade mental.

No entanto, de tempos em tempos, pode ser que nosso corpo precise de uma ajuda para funcionar melhor. Excesso de gases, desconforto abdominal, prisão de ventre, queimação e dificuldade de digestão. É nestes casos que entra o protocolo de desintoxicação, que vem sendo orientado por profissionais de saúde para limpar o organismo de toxinas acumuladas ao longo do tempo.

“Esse processo de retirar toxinas é indicado para aqueles pacientes que relatam fadiga excessiva, sono ruim, dores no corpo, sensação de estufamento gástrico, digestão lenta ou mesmo aparecimento de muitas alergias e acnes”, explica a endocrinologista Priscilla Dutra.

Segundo a médica, a proposta de fazer um protocolo de desintoxicação é indicada também para pacientes que demonstram compulsão por algum tipo de alimento, como doces. ” São organismos que estão no limite e precisam de uma reparação. A ideia inicial é diminuir ao máximo alimentos que são inflamatórios”.

A proposta é que a alimentação, durante o período curto de detox, seja repleta de alimentos de fácil digestão, com base em vegetais e frutas. Os protocolos costumam durar de três a cinco dias e podem ser feitos a cada três meses, mas, nestes casos, o ideal é que haja a realização de exames e o acompanhamento de um profissional da área de saúde.

A ideia é não consumir alimentos industrializados, como embutidos e processados, proteína de origem animal e bebidas alcóolicas. Quem se compromete com o protocolo de desintoxicação deve consumir legumes, folhagens, brotos, infusões, sucos de frutas. Segundo a endocrinologista, emagrecer não é o principal objetivo. “Com a mudança na dieta, os pacientes podem observar vários benefícios, como a melhora da flora intestinal e da imunidade. O emagrecimento é uma consequência”.

Para desinflamar o corpo
“Protocolos de desintoxicação como o nome sugere são medidas para corrigir possíveis intoxicações que o organismo possa estar enfrentando”, explica Priscilla Proença, médica nutróloga. Ela ressalta que o organismo tem recursos fisiológicos inatos que cumprem o papel de eliminar toxinas, e que os protocolos seriam uma forma de ajudar nesses processos.

A prática é recomendada para pacientes que desejam melhorar a saúde, mas também estão comprometidos com uma mudança de estilo de vida. “Esse período de “detox” não irá garantir resultados prolongados. Ou seja, se o paciente não mantiver  hábitos saudáveis não há muita vantagem em passar somente algum pequeno período realizando a dieta”, esclarece a nutróloga.

Fonte: Metrópoles