O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), da Polícia Militar do Amazonas, vem transformando as vidas de milhares de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Lançada em 2002, a iniciativa já alcançou mais de 600 mil crianças e adolescentes, em mais de 40 mil escolas da rede estadual, municipal e particular do estado.

Inspirado no americano DARE, sigla para Drug Abuse Resistance Education (Educação para Resistência ao Abuso de Drogas, em tradução livre), o Proerd chegou ao Amazonas em 2002, pelas mãos do atual secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates. O programa americano foi fundado na década de 1980, em Los Angeles, sendo concebido pela polícia em parceria com a secretaria de educação como uma estratégia para combater os crescentes índices de consumo de drogas e violência nas escolas.

No Brasil, o Proerd foi implantado em 1992, no Rio de Janeiro. Atualmente, o programa está presente em mais de 50 países. No Amazonas, as ações focaram em Manaus, mas agora já se espalharam pelo interior. De acordo com o coordenador estadual, major Alisson Henriques, o objetivo principal é ensinar as crianças e adolescentes a tomarem decisões seguras e responsáveis.

“O principal objetivo é ensinar nossas crianças e nossos jovens a resistir à pressão de grupos, ter a autoestima elevada, serem bons alunos, bons filhos e, principalmente, bons cidadãos no futuro”, disse.

Segundo o major Henriques, o programa é estruturado em quatro categorias, trabalhando com crianças, adolescentes e pais. “Toda a metodologia é diferenciada, conforme a faixa etária. Usando linguagem mais simples, para nossas crianças, até uma linguagem mais direta para os nossos pais, que são o nosso público adulto. Nós procuramos direcionar os pais sobre como dialogar com os filhos, como acompanhá-los, saber da vivência e rotina social deles”, ressaltou.

Conforme a idade dos alunos, e até dos pais, são realizadas palestras e desenvolvidas atividades sociais dentro das escolas. As iniciativas ocorrem em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Desporto, e Secretaria Municipal de Educação (Semed). As escolas que necessitam do programa são selecionadas por meio de uma reunião entre policiais militares, diretores e professores.

“Todo ano, nós realizamos a semana pedagógica do Proerd, que é a nossa fase de planejamento. Nós reunimos os instrutores da capital e interior, direcionando o nosso atendimento e sempre priorizando as escolas que necessitam do apoio. Geralmente são escolas em área de risco e alunos em condição de vulnerabilidade social. Não é a Polícia Militar que escolhe as escolas, são indicações da secretaria de educação”, disse.

Em relação às escolas particulares que desejam receber o programa, é necessário fazer um ofício, como ressalta o major Henriques. “A escola particular que deseja receber o programa deve remeter um ofício ao comandante-geral da Polícia Militar e, conforme a autorização, nós procuramos encaixar ela no nosso atendimento também”.

Fundação – Três oficiais foram os responsáveis por fundar o programa no Amazonas: o atual secretário de Segurança, Coronel Louismar Bonates; o coronel Caldas e o coronel Audiney, que eram capitão e tenente na época. Após cursarem o Proerd no estado do Paraná, os três oficiais procuraram capacitar imediatamente novos instrutores para lançar o programa no Amazonas, como lembra o major Henriques.

“Eles promoveram um curso e trouxeram profissionais do centro de formação para qualificar nossos policiais militares, e assim foram formados 30 instrutores tanto da capital quanto do interior”, disse.

Proerd Baby – Em 2019, começou a ser desenvolvido o Proerd Baby, em parceria com a pré-escola Creche Infante Tiradentes, cuja diretora é a tenente-coronel Filgueiras. Na iniciativa, assim como o Kids, são trabalhados por meio de cartazes em parceria com a equipe pedagógica.
“A parceria com profissionais pedagógicos facilitou bastante o uso de uma linguagem mais simples e também a seleção de conteúdos mais adequados para serem trabalhados com as crianças pequenas”, ressaltou major Henriques.

Pandemia – Devido à pandemia da Covid-19 e à suspensão das aulas das redes estadual, municipal e particular de ensino no estado do Amazonas, a equipe de instrutores do Proerd, em parceria com o Núcleo da Diretoria de Ensino e Diretoria de Comunicação Social, desenvolveram o projeto “Proerd Em Casa”. São 20 videoaulas com duração de cinco a sete minutos cada, que são disponibilizados no canal da rede social Youtube da Polícia Militar do Amazonas.

Segundo o major Henriques, as videoaulas já alcançaram em média 30 mil visualizações. “O projeto ‘Proerd Em Casa’ leva à comunidade escolar os conteúdos mais importantes e a mensagem principal de cada lição dos currículos Kids e sétimo ano, procurando levar a informação de prevenção às drogas, tomada de decisões seguras e responsáveis, avaliações de riscos e consequências. E não iremos parar por aí, iremos desenvolver para outros currículos, como o Proerd Pais, por exemplo”.

FOTOS: Divulgação