Acontecerá a escolha de membros que irão compor a comissão

Programada para acontecer nesta terça-feira (14), na Assembleia Legislativa do Amazonas, a escolha dos membros que vão compor a comissão que analisará o pedido de impeachment do governador Wilson Lima, promete ser uma nova batalha entre os deputados.

O motivo é a disputa por espaço na comissão. De um lado estão os parlamentares da base de apoio ao governo. Do outro estão os que fazem oposição à Wilson Lima e ao vice-governador Carlos Almeida.

Embora tenha apoio da maioria dos parlamentares, a situação do governo é incerta. Nos bastidores da Assembleia corre o boato que alguns deputados que apoiam o governo podem mudar de lado nas próximas horas.

A escolha dos membros da comissão, realizada na semana passa, foi cancelada por irregularidade na contagem dos deputados presentes na sessão legislativa. A reunião era presidida pela vice-presidente da Assembleia, deputada Alessandra Campelo, que ao contabilizou 13 deputados presentes na reunião, quando na verdade haviam 12.

Com a escolha dos novos membros nesta terça-feira, inicia o prazo para eleição do presidente e relator da comissão. É aí que moram as incertezas do cenário político.

Até semana passada, era quase certa que a presidência da comissão seria ocupada pela deputada Alessandra Campelo, que é grande defensora do governo. A relatoria devia ser ocupada pelo deputado Doutor Gomes, também defensor do governo estadual.

Mas reuniões nos bastidores da política, ocorridas no fim de semana, podem ter mudado os rumos do comando da comissão.

A semana começou com incertezas entre os deputados, que não sabem em quem votar para coordenar os trabalhos da comissão de impeachment.

Segundo foi apurado pela nossa reportagem, diversas mensagens de celular foram enviadas no fim de semana para os deputados. O objetivo é provocar incertezas na formação dos grupos que vão atuar na comissão.

O resultado dessa queda de braço nos bastidores da política amazonense deve ser conhecido nas próximas horas. O palco da disputa será a Assembleia Legislativa.