Apelidade carinhosamente pelos cientistas como “Baby Yingliang”, o fóssil tem aproximadamente de 72 a 66 milhões de anos.

Cientistas da Universidade de Birmingham, no Reino Unido, anunciaram, nesta terça-feira (21/12), a descoberta de um ovo de dinossauro com um embrião dentro, extremamente conservado. O fóssil, segundo os cientistas, tem aproximadamente de 72 a 66 milhões de anos e foi apelidado como “Baby Yingliang”.

O ovo foi descoberto na região de Ganzhou, no sul da China, e foi deixado, provavelmente por um dinossauro terópode desdentado, que geralmente são carnívoros ou omnívoros e bípedes. Os historiadores e cientistas acreditam que essa espécie tenha vagado pela Ásia e pela América do Norte durante sua existência.

A coautora da publicação na revista iScience e umas das pessoas que fez parte da descoberta Fion Waisum Ma descreveu o fóssil como sendo um dos mais preservados que já viu. “É um dos melhores embriões de dinossauro já encontrados”, disse a estudiosa à AFP.
O “Baby Yingliang” tem, de acordo com a pesquisa, cerca de 27 cm de comprimento da cabeça à cauda ​​e, compactado, dentro de um ovo fossilizado alongado de 17 cm.

Além de Waisum Ma, outros pesquisadores da Universidade de Birmingham, China University of Geosciences, Pequim e paleontólogos de Edimburgo, participaram da missão e descoberta do embrião de dinossauro.

“Este embrião de dinossauro dentro de seu ovo é um dos fósseis mais bonitos que já vi. Este pequeno dinossauro pré-natal se parece com um filhote de passarinho enrolado em seu ovo, o que é mais uma evidência de que muitas características dos pássaros de hoje evoluíram em seus ancestrais dinossauros”, disse outro coator do projeto, professor de Paleontologia e Evolução na Universidade de Edimburgo, Steve Brusatte.

Depois de uma vasta pesquisa no pequeno embrião, o fóssil será alojado no Museu de História Natural Yingliang Stone em Xiamen, no sudeste da China.

Fonte: Metrópoles