Em Florianópolis e Balneário Camboriu, fenômeno deixou um rastro de destruição.

Chuvas torrenciais, queda drástica nas temperaturas, ventos de mais de 100 km/h e até neve. Um ciclone extratropical, fenômeno também chamado de “ciclone bomba”, chegou mudando  o clima nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

A formação do ciclone ,  e a passagem de tempestades provocaram pânico e estragos em Santa Catarina nesta terça-feira, 30. Três pessoas morreram e mais de 1,4 milhão ficaram sem luz no estado.

O fenômeno é formado em latitudes médias, distante dos trópico,mas ainda mais intenso.

A Defesa Civil relatou que ventos chegaram a 120 km/h no Morro da Igreja, no Parque Nacional de São Joaquim, próximo ao município de Bom Jardim da Serra. Muitas cidades estão sem sinal de telefone e internet.

A Marinha ainda emitiu um alerta de possibilidade de ressaca para o mar, com ondas entre três e quatro metros de altura no litoral do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. O ciclone bomba também deve atingir a região Sudeste no final de amanhã, porém, os efeitos serão menores.

O ciclone deve apenas tangenciar o Estado de São Paulo em sua passagem pela região. Ainda assim, a previsão do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) é que as temperaturas na capital paulista chegue a 8º C entre a noite de quinta e a madrugada de sexta-feira.

Mortes

Além dos estragos, o ciclone bomba deixou três mortos em Santa Catarina, segundo Corpo de Bombeiros.

Uma idosa de 78 anos morreu em Chapecó atingida por uma árvore. Em Santo Amaro da Imperatriz, um homem faleceu após ser atingido por fios de alta-tensão. O terceiro óbito aconteceu na cidade de Tijucas após um desabamento. No local, outra pessoa está desaparecida.

Fonte : G1 e Catraca livre