Os espaços seguirão as orientações dos órgãos de saúde para garantir o bem-estar dos frequentadores e prevenção contra o Covid-19

 

A partir desta segunda-feira (10/08), todos os sete Centros de Convivência da Família e do Idoso realizam o retorno gradual de suas atividades para o público. Administrados pela Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), os espaços seguirão as orientações dos órgãos de saúde para garantir o bem-estar dos frequentadores, evitando riscos de contaminação pela Covid-19.

A reabertura vem após quatro meses de paralisação de todas as atividades oferecidas pelos centros de convivência na capital. Para receber o público durante a retomada, os centros foram equipados com totens de álcool em gel, espalhados em pontos estratégicos nos locais.

Os profissionais que atuam nestes espaços passaram ainda por uma capacitação interna com especialistas na área da saúde sobre o uso de EPIs e outros cuidados, além de receberem kits de proteção individuais com máscaras e protetores faciais.

“A gente está iniciando nos sete Centros de Convivência esse retorno gradual e responsável. Nos centros da família a gente já vai iniciar os grupos, cursos, grupos de adolescentes, de crianças, mulheres, famílias. Já aqui no Centro do Idoso, a gente tem um cuidado maior. Estamos iniciando hoje apenas com a caminhada, uma caminhada espontânea e com o atendimento individual”, explica a diretora do Centro de Convivência do Idoso do bairro Aparecida, Ítala Rodrigues.

De acordo com a diretora, o centro, situado na zona sul de Manaus, irá operar com 50% da capacidade máxima. Os idosos serão limitados a realizar suas atividades apenas uma vez por semana, em um dia de sua escolha. As atividades retornarão de maneira gradual, com os cursos sendo reiniciados ainda neste mês de agosto, e atividades culturais, entre elas dança, teatro, e atividades físicas como pilates e ginástica apenas em setembro, com data ainda não definida.

“A gente está retornando com muita responsabilidade, cuidado, muita preocupação com nossos usuários, que são idosos, grupos de risco e eles estão entendendo a situação do retorno, essas mudanças, em que é preciso aferir a temperatura, verificar com está a saúde. A enfermeira está ali fazendo o atendimento para verificar como está a saúde, se foram acometidos pelo Covid. Então, todo esse cuidado a gente está tendo, e eles estão felizes com a casa aberta”, explica Ítala.

Retorno seguro – A partir desta segunda, todos os centros estarão abertos das 8h às 20h para o público em geral. Os atendimentos psicossociais serão realizados das 8h às 17h, mediante agendamento prévio. Como medida de segurança, os frequentadores poderão permanecer por até uma hora em áreas de convivência, evitando aglomerações e respeitando o uso obrigatório de máscara.

Haverá ainda novas normas com relação a concessão de espaço nas quadras, jogos de sinuca e dominó. Nestes espaços, serão permitida a entrada de, no máximo, 15 pessoas por horário, com cada time podendo utilizá-los por, no máximo, uma hora por semana.

Segundo a secretária adjunta da Seas, Andréia Cidade, as medidas são para assegurar um retorno seguro e tranquilo.

“Nós temos outros seis centros de convivência que também estão retornando da mesma maneira, com todas as precauções, com todas as necessidades que temos que ter, o cuidado. Então graças a Deus está tendo um retorno muito tranquilo, com os cursos também que estão retornando no Cetam (Centro de Educação Tecnológica do Amazonas), a SEC (Secretaria de Cultura e Economia Criativa) também está voltando, então tudo entra na normalidade e como tem que ser feito”, diz.

FOTOS: Arthur Castro/Secom