A defesa de Rafael Fernandes, pediu para que ele passe por um exame de sanidade mental, para que haja progressão em seu regime, ele fique menos tempo preso.

Rafael confessou ter matado a ex-namorada Kimberly Karen Mota com golpes de faca após ler a mensagem de outro homem no celular dela. Kimberly era Miss Manicoré e Rafael analista judiciário, o crime teve repercussão a nível nacional. A defesa tenta comprovar que o assassino tem problemas mentais como forma de buscar uma regressão de regime prisional.

No entanto, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) afirmou que um laudo psiquiátrico comprovou que o analista judiciário não possuía problemas mentais quando assumiu o cargo no órgão em outubro de 2017. Conforme o TRT, o concurso público realizado pelo órgão no qual Rafael obteve aprovação, não exige especificamente exame de sanidade mental. Para assumir o cargo Rafael teve de apresentar laudo emitido por médico psiquiatra atestando aptidão do candidato para o exercício do cargo. O TRT não passou informações sobre os detalhes, ou qual médico emitiu o laudo. Entretanto, a promotoria pode solicitar por meio da justiça que o documento seja confrontado no tribunal com o exame feito pela defesa de Rafael.

O novo exame deve ser realizado na enfermaria do Centro de Detenção Provisório Masculino, onde Rafael está preso desde o dia 17 de maio deste ano.

A defesa de Rafael não se pronunciou sobre os questionamentos.