Dos 11 candidatos a prefeito de Manaus, oito estão sem recursos financeiros para tocar a campanha. Foi o que revelou uma pesquisa feita pelo portal A Repórter ao site do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM).

Esse talvez seja o motivo da campanha ainda não ter chegado de verdade às ruas de Manaus, com a realização de bandeiradas, carreatas, distribuição de santinhos e adesivagem de veículos.

De acordo com a prestação de contas feita pelos candidatos ao TRE-AM, a maioria ainda não recebeu doações ou repasses de campanha. Os caixas estão no zero, segundo apontou o Tribunal Regional Eleitoral.

O líder nas pesquisas de intenção de voto, Amazonino Mendes, do Podemos, está com o caixa vazio. Esse foi um dos motivos da viagem do candidato à cidade de São Paulo, para reunião com a presidência do Podemos.

O vice-líder nas pesquisas, David Almeida, do Avante, também está sem repasses e doações. O candidato esclareceu que o problema será resolvido nos próximos dias, com a liberação de recursos por parte o Avante.

O candidato Ricardo Nicolau, do PSD, declarou junto ao TRE-AM que recebeu R$ 500 mil provenientes da doação feita pelo empresário Beto Nicolau, um dos donos da rede de hospitais Samel.

O ex-prefeito Alfredo Nascimento, do PL, disse que recebeu R$ 6 milhões decorrentes do repasse feito pelo Partido Liberal. Alfredo é presidente de honra do PL e dispõe de grande influência no partido.

Outro candidato que recebeu doação do próprio partido foi José Ricardo, do PT, que declarou ter recebido R$ 600 mil da sigla. José Ricardo também doou R$ 24 mil do próprio bolso para engordar o cofre da campanha.

Os demais candidatos, segundo o TRE-AM, continuam sem movimentação financeira junto à conta oficial de campanha.