Pesquisa recém-publicada mostra que o consumo regular de café está associado à redução de 21% no risco de doença hepática crônica.

Beber café coado ou instantâneo e mesmo descafeinado está associado a um risco reduzido de desenvolver doença hepática crônica ou outros problemas no fígado, sugere um estudo observacional publicado na última terça (22/6) na revista científica BMC Public Health.

Pesquisadores das universidades de Southampton e de Edimburgo, no Reino Unido, descobriram que beber qualquer tipo de café pode reduzir o risco de desenvolvimento e de morte por doença crônica no fígado em comparação com não consome a bebida, com o benefício observado em quem ingere de três a quatro xícaras por dia.

Fonte: Metrópoles