O Instituto Butantan inicia hoje (11/12) o turno de 24 horas de produção da vacina Coronavac, cuja meta é fabricar, já nesta semana, 1 milhão de doses por dia do imunizante. A fábrica de vacinas do Butantan, que fica no Estado de São Paulo, terá turnos de 24 horas, com as máquinas funcionando sem parar.

A Coronavac está sendo produzida no Brasil em parceria com o laboratório chinês Sinovac, que liberou para Instituto Butantan os insumos e a tecnologia para produção das vacinas.

Para que a vacinação comece no Estado de São Paulo, o governo paulista espera apenas a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O governo de São Paulo prevê que a vacinação comece dia 25 de janeiro de 2021, porém técnicos da secretaria estadual de Saúde dizem que a imunização pode começar na primeira quinzena de janeiro.

A confiança no sucesso da Coronav é tão grande que o governador de São Paulo, João Dória, ofereceu a vacina para os Estados que desejarem imunizar seus habitantes.

A estratégia é não esperar a campanha de vacinação programada pelo governo Federal, coordenada pelo Ministério da Saúde, que deve acontecer em março de 2021.

Os Estados da Bahia, Minas Gerais e Rio Grande do Sul anunciaram o interesse em comprar a vacina do Instituto Butantan. O acordo entre os Estados deve ser confirmado na próxima semana.