Após a briga entre a prefeitura de Manaus e a empresa médica Samel por causa da retirada de equipamentos do hospital de campanha do município, os servidores públicos municipais ficaram sem atendimento médico.

Nesta sexta-feira(26), a Samel comunicou a seus pacientes que deixará de atender o convênio do Serviço de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos de Manaus (Manausmed).

A decisão pegou várias pessoas de surpresa, que só ficaram sabendo da suspensão do serviço ao procurar atendimento na Samel. Na porta das unidades médica havia um cartaz informando que os atendimentos ao plano de saúde da Manausmed estão suspensos.

O portal A Repórter procurou a prefeitura de Manaus para saber se o serviço seria retomado. Em nota, a secretaria de Comunicação esclareceu que a interrupção da parceria foi uma decisão unilateral da Samel.

Segundo a prefeitura, todos os serviços suspensos serão transferidos para o hospital Check-up, que possui convênio com a Manausmed para atendimento de casos de urgência e emergência.

Também procuramos a assessoria de comunicação da Samel, que explicou que a empresa não iria se manifestar sobre o assunto. Segundo a Samel, todas as perguntas devem ser enviadas à prefeitura.