Intenção do estudo é criar um senso sobre quais medidas são mais efetivas que outras no intuito de barrar a expansão do vírus da covid-19

O Brasil obteve melhora significativa em relação à última semana na posição em um ranking mundial de medidas de combate contra o novo coronavírus, realizado pela Universidade de Oxford, no Reino Unido.

No Oxford Covid-19 Government Response Tracker (“medidor de responsabilidade governamental do covid-19 de Oxford”, em inglês), como é chamado o ranking, o Brasil foi de 36 pontos na semana passada a 76 atuais, em um índice que vai de 0 a 100.

A intenção do estudo é criar um senso sobre quais medidas são mais efetivas que outras no intuito de barrar a expansão do vírus da covid-19.

O ranking considera 11 indicadores de medida: fechamento de escolas, fechamento de comércio, cancelamento de eventos públicos, fechamento do transporte público, restrição em movimentos internos, controle de viagens internacionais, medidas fiscais, medidas monetárias, investimentos emergenciais em saúde e investimento em vacinas.

Com 100 pontos, Israel ocupa atualmente o primeiro lugar do ranking, e em sequência estão Síria, Bolívia, Paquistão, Turquia e Itália.

Um dos países mais atingidos pelo coronavírus, a Itália melhorou substancialmente sua posição no ranking quando o número de casos já estava na casa dos milhares. Antes de chegar ao caso de número 1.000, tinha menos de 50 pontos, o que indica, segundo o estudo, que o país do mediterrâneo não administrou bem a chegada do vírus nas primeiras semanas.

Por:
https://noticias.r7.com/saude/brasil-sobe-em-ranking-mundial-de-medidas-contra-novo-coronavirus-02042020