Projeto vai sequenciar amostras de pessoas que testarem positivo para detectar novas variantes perigosas.

O Brasil e a Argentina apresentaram nesta quarta-feira, 03, um projeto conjunto para realizar o monitoramento epidemiológico do novo coronavírus em dois postos de fronteira entre os países. De acordo com um comunicado do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação da Argentina, as tarefas de vigilância sanitária serão realizadas nos postos fronteiriços que ligam Paso de los Libres e Santo Tomé (Argentina) às cidades gaúchas de Uruguaiana e São Borja. “É importante lançar este projeto. A pandemia apresentou enormes desafios a nossos países. A realização da vigilância epidemiológica molecular ativa do Sars-CoV-2 em cidades vizinhas exige que tomemos todas as precauções e estejamos atentos a novas variantes”, disse o ministro argentino de Ciência, Tecnologia e Inovação, Daniel Filmus, na apresentação do projeto. Ainda segundo o comunicado, o projeto de vigilância epidemiológica consistirá no sequenciamento de amostras colhidas de portadores que testarem positivo para Covid-19 nos postos fronteiriços ou apresentarem sintomas na chegada à fronteira.

Também será realizada uma vigilância ativa das variantes do vírus nas áreas de fronteira da província argentina de Corrientes, com o objetivo de detectar variantes preocupantes. “Esta estratégia complementar permitiria a confirmação rápida de qualquer variante não detectada que entrasse na fronteira”, diz o comunicado. De acordo com dados oficiais, em média 136 caminhões passam pelo posto fronteiriço de Santo Tomé-São Borja, na direção Brasil-Argentina por dia e outros 200 caminhões em média passam pelo posto Paso de los Libres-Uruguaiana, 80% deles conduzidos por brasileiros por dia.

Fonte: JP Notícias