Tema pró-aborto despertou indignação de instituições e lideranças cristãs no Brasil.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou na segunda-feira (11) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é um “genocida de inocentes”. A menção do chefe do Executivo federal ocorre após o petista defender o aborto no Brasil.
Lula alega que, em sua visão pessoal, é contra a interrupção da gravidez, mas defende o assunto “como uma questão de saúde pública”.

— O Lula também quer transformar o aborto como se fosse você vai no dentista para tirar um dente ou você vai no médico para fazer um aborto e é a mesma coisa. Ele não tem qualquer respeito com a vida humana. O Lula é o genocida de inocentes quando prega abertamente o aborto no Brasil — rebate Bolsonaro em entrevista à Rádio Liberal, do Pará.

Durante a conversa, o mandatário também fez questão de repudiar as recentes falas em que o esquerdista sugeriu a trabalhadores e movimentos sindicais “mapear endereços” das casas dos deputados para “incomodar”.

Ao classificar o discurso como “antidemocrático”, Bolsonaro diz que Lula tenta realizar uma “interferência” no país.

— Isso não é de agora que o PT pretende fazer isso daí pela intimidação. [Para] eles, estão certos e têm que fazer o que eles querem, senão vão atazanar a vida da sua família. Isso é uma interferência. Isso é um crime. Isso é um ato antidemocrático.

Alexandre de Morais, isso é um ato antidemocrático. Alexandre de Morais, vai ficar quieto? Vai ficar quieto? É contra isso que nós lutamos — acrescentou.

Fonte: Conexão Política