Os bois de Parintins, Garantido e Caprichoso, estão cobrando do governo do Estado a remarcação do Festival Folclórico para uma nova data ainda em 2020. Os bois argumentam que os festivais folclóricos do nordeste, que também foram suspensos por causa do coronavírus, conseguiram adiar os eventos para outubro.

Uma carta conjunta assinada pelos presidentes dos bois foi encaminhada ao governador Wilson Lima e ao secretário de Cultura do Amazonas, Marcos Apolo Muniz. As agremiações cobram a definição de uma data ainda este ano para realizar o Festival.

A carta cita as festas de São João do Nordeste, que foram adiadas para outubro e mantiveram a programação no calendário de eventos culturais do País.

A decisão pelo cancelamento do Festival, que seria realizado neste fim-de-semana, foi anunciada pelo governo do Estado no dia 25 de maio. Desde então, a população do município e as diretorias dos bois aguardam uma nova data para realização da festa.

A pressão pela remarcação do evento deve-se à atividade financeira que acontece em Parintins. Segundo um relatório do governo do Estado, a festa movimentou mais de R$ 480 milhões entre os anos de 2005 a 2019, atraindo cerca de 750 mil turistas no ano passado.

Se o evento for transferido para outubro, pode coincidir com o aniversário de Parintins, celebrado dia 15, que neste ano cairá numa quinta-feira feira.