O complexo de enoturismo será construído no Vale dos Vinhedos e vai custar aproximadamente R$ 300 milhões.

O consumo de vinho no Brasil cresceu 41,15% em relação ao mesmo período de 2020, de acordo com a União Brasileira de Vitivinicultura (UVIBRA). Não à toa, o país se prepara para receber a Be Wine, considerada a “Disneylandia do vinho”, que começa a ser construída em 2022.

A novidade já é considerada o maior empreendimento enoturístico do país e vai custar R$ 300 milhões. O espaço será construído no Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul, e deve levar cerca de 36 meses para ficar pronto. Ou seja, a previsão é de começar a receber os primeiros visitantes em 2025, de acordo com informações divulgadas por Alexandra Forbes no portal O Globo.

O Be Wine vai ocupar um terreno de cerca de 60 mil m² em uma encosta. No espaço, serão construídos 421 apartamentos com vistas para a área dos vinhedos e uma adega que promete ser “a maior adega vertical do mundo”. Ao todo, o armazém de vinhos terá 12 andares que poderão ser acessados por uma escadaria em formato de caracol.

Jardim suspenso, fonte com “dança das águas, parquinhos com monitores e um museu do vinho que permitirá sentir os aromas de diferentes terroirs do mundo” também fazem parte do projeto.

Em entrevista, a VP de novos negócios da Wyndham, empresa responsável pelo Be Wine, Maria Carolina Pinheiro, afirmou que existe uma demanda para esse tipo de empreendimento. “Pode escrever: a gente acredita que não vai ser o único Be Wine, vão fazer um segundo, um terceiro e assim por diante”, afirmou.

Fonte: Metrópoles