A confusão começou quando os dois políticos trocaram acusações no Facebook por causa da decisão do presidente Jair Bolsonaro

Mal começou o prazo para as convenções partidárias, quando os partidos políticos apresentam seus candidatos a prefeitos e vereadores, e já iniciou a baixaria nas redes sociais entre os pré-candidatos Alfredo Menezes (Patriotas) e Romero Reis (Novo).

A confusão começou quando os dois políticos trocaram acusações no Facebook por causa da decisão do presidente Jair Bolsonaro em não apoiar nenhum candidato no primeiro turno da eleição.

O ex-superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, respondeu comentários de internautas na página do grupo Direita Amazonas, onde aparecia uma mensagem sobre uma aliança entre os partidos Patriotas e PT em Parintins.

Menezes disse que mora em Manaus e que as atenções dele estão voltadas para sua cidade. “Sou pré-candidato em Manaus. Qualquer candidatura em outra cidade não é problema meu”, afirmou Menezes.

Foi então que Romero Reis entrou na conversa e disse que Menezes tinha o hábito de denegrir os adversários, mentindo e enganando as pessoas. “Isso é jogo sujo”, acusou Romero Reis.

Menezes não ficou calado e acusou o adversário de fabricar notícias falsas com objetivo atrapalhar os demais pré-candidatos. Segundo Menezes, o partido de Romero Reis foi adversário de Bolsonaro na eleição de 2018. “Não faz sentido ele (Romero) ser filiado ao partido Novo e buscar apoio do presidente Bolsonaro”, cutucou Menezes.