Neste ano, 29 planos de ataques foram executados para identificar possíveis falhas ou pontos de aperfeiçoamento nos equipamentos e no sistema.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, apresenta nesta segunda-feira, 29, os resultados dos testes públicos de segurança feitos com as urnas eletrônicas. Nesta edição, a testagem durou seis dias. A previsão era que os planos de ataque às urnas fossem concluídas na sexta-feira, 26, mas um grupo de investigadores da Polícia Federal solicitou ao TSE a prorrogação por mais um dia. Os testes públicos acontecem desde 2009. Membros da sociedade podem se inscrever para atacarem às urnas eletrônicas a fim de identificar possíveis falhas e pontos de aperfeiçoamento tanto das máquinas quanto no sistema que faz a transmissão dos resultados das urnas. Neste ano, 29 planos de ataques foram executados, número recorde. Os testes resultaram em cinco achados relevantes que serão explicados nesta segunda-feira.

Fonte: JP Notícias