Servidores protestam contra aumento de salário exclusivo a policiais federais; sindicatos organizam manifestações e greve geral não é descartada.

Ao menos 100 auditores fiscais do trabalho entregaram os cargos de chefia e coordenação ao Ministério do Trabalho e Previdência. A debandada no governo federal acontece após o presidente Jair Bolsonaro decidir aumentar o salário dos policias federais. Segundo os auditores, o mandatário esqueceu dos demais servidores, que também precisam do aumento. No geral, os trabalhadores têm protestado contra o governo Bolsonaro pelo aumento exclusivo aos policiais federais. Além de entregar os cargos, os funcionários prometem uma paralisação. Uma possível greve geral pode ser anunciada a qualquer momento. Os servidores querem diálogo com o presidente e cobram uma posição. Com isso, os sindicatos federais prometem organizar uma manifestação e, consequentemente, a pressão contra Jair Bolsonaro deve aumentar. Até o momento, de 290 de chefias e coordenação, 154 já foram entregues, o que representa 51% do total. E a estimativa é que esse número possa aumentar nos próximos dias.

Fonte: JP Notícias