Projeto do Governo do Amazonas esteve na comunidade Cabari oferecendo serviços de fisioterapia e educação física.

Trazendo qualidade de vida a população amazonense, o Governo do Amazonas, por meio da Fundação Amazonas de Alto Rendimento, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), levou o projeto RespirAR até a comunidade de Cabari, localizada no município de São Gabriel da Cachoeira (a 852 quilômetros da capital), cidade conhecida por abrigar a maior população indígena do Brasil.

Durante a atuação, que aconteceu no dia 22 de março, foram realizados mais de 180 atendimentos, que alcançaram mais de 50 pacientes, com o trabalho de especialistas nas áreas de fisioterapia e educação física. A ação alcançou indígenas de sete etnias, em uma comunidade com aproximadamente 123 habitantes. Os profissionais iniciaram os serviços fazendo uma apresentação do projeto, em seguida realizando orientações de fisioterapia respiratória e ginástica laboral para todos os presentes.

“Conforme determinação do governo Wilson Lima, o projeto RespirAR está revolucionando os tratamentos pós-Covid. Aqui em São Gabriel da Cachoeira ainda temos muitos habitantes que estão com sequelas do vírus, então é importante uma ação que alcance essas pessoas. Nossa bandeira é levar qualidade de vida à população amazonense, cumprindo com o planejamento governamental, que estar sempre atento aos anseios do povo”, disse Neibe Araújo, coordenador do RespirAR.

Por meio de Decreto nº 34.693, publicado no Diário Oficial do Estado do dia 25 de fevereiro, o RespirAR foi renovado até o fim de 2022. Nos primeiros seis meses de projeto, que iniciou na Vila Olímpica de Manaus, 80 mil atendimentos foram realizados.

Atualmente, o quadro de profissionais do RespirAR conta com 78 fisioterapeutas e recebe o apoio de 22 estagiários. Em educação física, o número é de 30 profissionais, já atuando nas Policlínicas e Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimis). O projeto também tem outros 29 estagiários de educação física e oito técnicos de enfermagem.

Interior – Dando continuidade aos trabalhos realizados nos municípios do Amazonas, o projeto estará nesta quinta-feira (31/03) em Rio Preto da Eva (a 57 quilômetros de Manaus) e no sábado (02/04), em Tabatinga (distante 1.108 quilômetros da capital). Serão realizadas ações para atender a população e apresentar o trabalho desenvolvido pelos fisioterapeutas e profissionais de educação física.

Anteriormente, o RespirAR visitou os municípios de Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Envira, Carauari e, mais recente, na cidade de São Gabriel da Cachoeira.

Na capital – Pessoas que tiveram sequela da Covid-19 só precisam procurar uma unidade de saúde ou uma do RespirAR para serem inseridas no Sistema Nacional de Regulação (Sisreg). Após autorização do sistema, o paciente recebe o encaminhamento para a consulta de fisioterapia, na qual será avaliado para começar o tratamento adequado para o seu caso, o que inclui a quantidade de sessões de fisioterapia e atividade física orientada.

FOTOS:Divulgação/Faar