Atriz assumirá a Cinemateca Brasileira em São Paulo, também vinculada à pasta.

Fernanda Paes Leme e Zélia Duncan estão entre as artistas que usaram as redes sociais para falar sobre a saída de Regina Duarte do comando da secretaria de Cultura do governo Bolsonaro.

Os deputados Eduardo Bolsonaro, Carla Zambelli e Sâmia Bonfim também comentaram a saída da atriz.

Veja repercussão:

Eduardo Bolsonaro, deputado federal (PSL-SP)

“Regina Duarte é uma pessoa bem intencionada, desejo sucesso a ela em sua nova empreitada na Cinemateca Brasileira.”

Carla Zambelli, deputada federal (PSL-SP)

“Ao contrário do que a mídia insiste em dizer, o presidente não está “fritando” Regina Duarte.Ela segue com a gente, só que contribuindo lá de São Paulo, mais perto de sua família, na Cinemateca, para onde vai daqui alguns dias.”

Bia Kicis, deputada federal (PSL-DF)

“Desejo boa sorte à Regina e que ela consiga fazer um bom trabalho pela cultura à frente da Cinemateca.”

Samia Bomfim, deputada federal (PSOL-SP)

“A desastrosa gestão de Regina Duarte será lembrada pelo desrespeito à classe artística. A atriz nada fez pelos milhares de trabalhadores da cultura em dificuldade, pelo contrário. Assim como Bolsonaro, minimizou a pandemia e insultou o povo com saudosismo da ditadura. Foi tarde.”

Marcelo Calero, deputado federal (Cidadania-RJ)

“A saída Regina Duarte do governo reflete a total falta de compromisso do Bolsonaro com esse setor que não é importante apenas do ponto de vista da nossa memória histórica, mas também do ponto de vista econômico porque gera emprego e gera renda. A gente tem que lembrar que já são quatro gestores que passaram por essa pasta no governo Bolsonaro e, infelizmente, a Regina não deixa qualquer tipo de legado. Ela deixa, ao contrário, um rastro de violência, de agressão de uma total disfuncionalidade. Falta de planejamento, falta de plano o que seria especialmente importante nesse momento de pandemia. É lamentável que um setor que dá tanta visibilidade no exterior, que faz com que a gente se identifique como brasileiros, seja tratado dessa forma leviana por Bolsonaro.”

Nelson Pelegrino, deputado federal (PT-BA)

“A lembrança da passagem de Regina Duarte pelo ministério da cultura será aquela entrevista vergonhosa a CNN, para se segurar no cargo e agradar o Bozo, defendendo a ditadura e tortura! Vergonha.”

Talíria Petrone, deputada federal (PSOL-RJ)

“Menos de dois meses depois, Regina Duarte sai do cargo de Secretária de Cultura. Deixa como legado um rastro de desinformação, ataque à cultura e seus trabalhadores, além de um grande descaso pela democracia.”