O esforço da Prefeitura de Manaus aliado à consciência ambiental e à luta da comunidade foram responsáveis por transformar uma antiga lixeira viciada e uma área de risco de desabamento em mais um parque da Juventude, no conjunto Hileia 2, bairro Redenção, zona Centro-Oeste, inaugurado na manhã desta terça-feira, 27/10, pelo prefeito Arthur Virgílio Neto. A obra integra o pacote de “presentes” à cidade pelo aniversário de 351 anos completados no dia 24.

“Continuará sendo o aniversário da cidade até dia 31 de dezembro e estamos entregando o 13ª parque e vem mais por aí. Nós chamamos de parque da Juventude, mas é para toda a família e vamos continuar entregando esses espaços dedicados à convivência, às atividades de recreação, ao encontro das pessoas da comunidade”, disse o prefeito Arthur Neto, acompanhado de moradores do local.

Na ocasião, o prefeito destacou ainda a participação da iniciativa privada na recuperação das áreas degradadas para serem transformadas em parques da Juventude. No Hileia, a participação veio em forma de compensação ambiental. “Nos momentos mais difíceis, buscamos a iniciativa privada para fazer projetos desse tipo, aliviando os cofres públicos e, ao mesmo tempo, incentivando o investimento social das empresas”, afirmou o prefeito.

Este é o 13º parque da Juventude em área verde inaugurado na atual gestão municipal, de um total de 15, coordenados pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas). Além da questão ambiental, o parque também está dedicado às atividades de esporte e lazer da comunidade, contando com arborização e paisagismo, pistas de caminhada, mesas de jogos, pergolados, conjuntos de lixeiras, duas academias ao ar livre e iluminação a LED.

A área do novo parque da Juventude do conjunto Hileia se estende da rua 2 até a rua 8, com aproximadamente 2.470 metros quadrados, em um trecho de área verde antes bastante pressionado por invasões próximas e o descarte irregular de lixo, agora erradicado.

“A comunidade do Hileia é muito ativa e participa de todos os cursos promovidos pela Semmas. Eles têm essa dedicação ambiental. Era uma área que estava muito degradada e tem uma encosta muito íngreme. Como havia uma lixeira viciada, o risco de desmoronamento era alto. A vegetação protege a área de possíveis desmoronamento”, disse o secretário municipal de Meio Ambiente, Antônio Nelson, lembrando que o trabalho no local foi iniciado há mais de dois anos, com a recuperação florestal e participação da comunidade.

“Essa inauguração é um marco histórico para nós. É um momento de felicidade e de agradecimento ao prefeito que ouviu a comunidade e trouxe para cá um parque da juventude”, disse a presidente da Associação dos Moradores do Conjunto Hileia 1 e 2, Eulália Vieira. “Não havia essa vegetação e os moradores vieram, botaram a mão na terra e ajudaram a construir essa área verde”, explicou. “Tudo isso aqui, essas árvores, esse espaço, significa vida”, disse.

Para a contadora Joana Ramos, a união da comunidade foi importante para a retomada do espaço. “Os moradores do Hileia e entorno conseguiram junto com a Prefeitura de Manaus transformar o que era uma lixeira em um espaço lindo. O parque vai servir para caminhada, exercícios, mas também para apreciar a natureza, o Hileia ainda tem um corredor ainda verde e precisamos preservar”, destacou.

Com a inauguração do novo parque, a Semmas também trouxe de volta o projeto “Pedágio Ambiental”, ação que estava suspensa por conta da pandemia de Covid-19. Incluído no programa Arboriza Manaus, o pedágio distribui, gratuitamente, mudas de espécies frutíferas, ornamentais e medicinais, em diferentes pontos da cidade. “O ‘Pedágio’ volta, justamente nesses presentes que o prefeito está entregando à cidade em comemoração aos 351 anos da nossa cidade”, afirmou o secretário Antônio Nelson.

Ao todo, a Prefeitura de Manaus já revitalizou 15 áreas verdes, por meio do programa Espaço Verde na Comunidade, desenvolvido pela Semmas, com apoio da Comissão Especial de Paisagismo e Urbanismo, presidida pela primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro. Juntas, as 15 áreas verdes revitalizadas somam 624.823,09 metros quadrados de território protegido, o correspondente ao tamanho dos parques do Mindu e Nascentes do Mindu juntos.

Espaços protegidos

Somando as 11 Unidades de Conservação do município e mais dois Corredores Ecológicos, que correspondem a 4,75 % da área do município, mais as 15 áreas verdes de conjuntos habitacionais revitalizadas, a gestão Arthur Virgílio Neto está proporcionado a Manaus, aproximadamente, 2,8 milhões de metros quadrados de espaços públicos protegidos e que têm importância vital para a melhoria da qualidade ambiental da cidade.