Sem uma destinação correta, boa parte do lixo de Manaus vai parar nos rios e igarapés. Com a seca, locais antes inundados ficam tomados por cobertura de lixo.

Pouco mais de 2% dos resíduos produzidos em Manaus são reciclados. Na capital do Amazonas, sem uma destinação correta, boa parte desse material vai parar nos rios. Mais de 4 mil toneladas de resíduos foram retiradas de igarapés só em 2021.

Durante a cheia recorde, que atingiu Manaus e o Amazonas no primeiro semestre deste ano, era muito comum passar pela orla da cidade e observar a concentração de lixo nos igarapés. Esses locais ficavam tomados por uma cobertura de resíduos sólidos.

Com a seca, essa “cobertura” ficou espalhada em pontos das margens. No Igarapé do 40, próximo ao Bairro Santa Luzia, parte do lixo aparece amontoado nas margens já secas, outra parte fica escondida sob a vegetação do local. Mais adiante próximo ao bairro Educandos, a situação é quase a mesma.

No Educandos, os moradores que tiveram de suspender as casas pela cheia, agora vivem sobre um acúmulo enorme de lixo, que havia sido trazido pela cheia.

Já no Igarapé do Bairro São Jorge, além do lixo é possível ver espuma, resultado de poluição da água por esgotos e outras substâncias.

Diariamente, mais de 27 toneladas de lixos são retiradas das águas, grande parte deste material – como garrafas pets, descartáveis e resíduos domésticos – poderiam ser reciclados.

De acordo com a prefeitura, apenas 2% dos resíduos têm esse destino, isso significa que 98% de todo lixo que está nos igarapés vai continuar poluindo o meio ambiente por muito tempo.

E próximo a um desses igarapés encontramos um pequeno grupo de desbravadores, e uma das lições ensinadas para a formação cívica dos pequenos é o cuidado com o destino dos resíduos sólidos.

Para amenizar o problema, alguns grupos de voluntários tentam fazer campanhas de conscientização e preservação do meio ambiente, inclusive com ações para recolher resíduos dos igarapés.

O subsecretário municipal de Limpeza Pública, José Rebouças, informou que a limpeza das regiões afetadas será providenciada pela prefeitura.

Fonte: G1 Amazonas