A modelo, que ficou conhecida como Miss Bumbum, fez revelações chocantes em entrevista a Theodoro Cochrane.

Andressa Urach fez revelações chocantes em entrevista a Theodoro Cochrane, filho da jornalista e apresentadora Marília Gabriela. Ela foi a convidada do vídeo que foi ao ar nessa terça-feira (23/3) no canal do ator no YouTube, o Téte a Theo.

A modelo deu detalhes sobre traumas que viveu quando era pequena e, em uma das declarações, disse que, sem saber, abusou de uma coleguinha na infância.

Ela contou que, por conta de abusos que sofreu quando criança por parte do avô adotivo, teve a sexualidade aflorada muito cedo e isso influenciou até mesmo na forma como ela brincava com suas bonecas e as amiguinhas que tinha à época.

“Eu brincava de boneca e comecei a beijar minhas amiguinhas na boca entre seis e oito anos, quando ele [o avô adotivo], começou a abusar de mim. Eu beijei minhas amiguinhas, mas eu posso te falar, eu não tinha conhecimento disso”, afirmou Andressa.

Antes de fazer uma importante revelação, Urach disse que falaria sobre algo que não havia sido exposto anteriormente.

“Eu acabei abusando uma amiguinha. Por que eu tinha seis anos, ele botava o dedo em mim e eu botava o dedo nelas. Então, eu acabei, sem entender, naquela idade também abusando uma amiguinha minha, que é o que ele fazia comigo”.

“É aquela história que dizem, né, o abusado vira abusador em muitos dos casos, e você, sem qualquer proteção ou subsídio ou informação, achava que aquela era a normalidade”, pontuou Theo.

“Sim, eu achava que era uma brincadeira”, completou Andressa.

Abusos sofridos

“Pelos flashs da minha memória, eles [os abusos] aconteceram muito antes. Com seis anos você começa a entender mais ou menos o que está acontecendo, porque antes você não entende, né?”, recordou a modelo.

“Quando você está sendo abusado não entende, você só vê uma pessoa que está falando para não contar a ninguém aquilo. Então, você tem medo de uma situação que nem sabe o que está acontecendo. Você é uma criança, mas se sente como se fosse culpado por aquilo, sabe? Só quem passou consegue entender”, contou a Theo.

Veja a primeira parte da entrevista na íntegra.

Fonte: Metrópoles