Funcionários ligados a Câmara Municipal de Manaus e pessoas próximas ao personal testemunharam ao portal A Repórter que não haveria  nenhuma presença ou atividade registrada que comprove tanto na CMM quanto nas ruas que o servidor atua no exercício do mandato.

Vereador de primeiro mandato, o policial militar Capitão Carpê Andrade (Republicanos) nomeou o próprio personal trainer como assessor parlamentar na Câmara Municipal de Manaus.

Ricardo Leôncio Bezerra é professor de Educação Física e não possui no currículo qualquer experiência com atividade parlamentar, mesmo assim, foi escolhido pelo vereador para assessorá-lo no parlamento municipal.

Isso prova que no gabinete do vereador Carpê é mais importante o funcionário ter Q.I (Quem Indique) do que experiência profissional.

Pelos relevantes serviços prestados ao vereador, Ricardo Bezerra recebe o salário mensal de R$ 3.148 para trabalhar três dias por semana. Na Câmara Municipal de Manaus as reuniões acontecem de segunda a quarta-feira, das 8h ao meio-dia.

A nomeação do personal trainer foi descoberta pelo Movimento Brasil Livre do Amazonas (MBL-AM), que analisou a folha de pessoal do gabinete do Capitão Carpê.

Os documentos estão disponíveis no portal da transparência da Câmara Municipal de Manaus (www.cmm.am.gov.br).

Em sua defesa, o vereador disse que é amigo íntimo de Ricardo Leôncio há vários anos, e que não há nada de ilegal colocar um amigo para trabalhar em seu gabinete.

O vereador acrescenta que ele e o personal trainer possuem vários “projetos em particular” voltados ao esporte.

Após o caso ser exposto, Ricardo Leôncio modificou a configuração de seu Instagram para impedir que pessoas tivessem acesso às suas fotos com o vereador.