Pessoas próximas a Hamilton Mourão apostam que o presidente Jair Bolsonaro pode escolher o general como candidato a vice novamente em 2022.

Apesar dos atritos entre os dois durante o primeiro mandato, aliados do vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) ainda alimentam esperanças de que ele poderá ser candidato a vice de Jair Bolsonaro novamente em 2022.

Um dos argumentos é de que o general já provou ser fiel a Bolsonaro ao longo do primeiro mandato e de que o nome dele poderia agregar à chapa do presidente não só perante os militares como em outros setores.

Aliados lembram que, ao demonstrar fidelidade e ser general da reserva, Mourão atende ao desejo de Bolsonaro de novamente escolher um candidato a vice que funcione como um “seguro impeachment”.

Auxiliares argumentam que Mourão agregaria mais eleitoralmente do que o atual ministro da Defesa, general Braga Netto, também citado como um possível vice que evitaria um impeachment de Bolsonaro.
Pessoas próximas a Mourão lembram que o próprio presidente ainda não descartou as chances de repetir a chapa de 2018. Citam que, em dezembro, Bolsonaro disse em entrevista que seu vice poderia “ser até o próprio Mourão”.

“Tem pessoas que querem ser vice, é normal. Vou escolher um vice sim, pode ser até o próprio Mourão, mas um vice que agregue, tenha conhecimento de Brasil, ajude”, disse Bolsonaro em entrevista a uma emissora afiliada do SBT.

Auxiliares ressaltam que, caso seja escolhido pelo presidente, Mourão não teria qualquer resistência de se filiar a uma sigla do Centrão para participar da disputa. Como mostrou a coluna, o PP já convidou o general.

Plano B de Mourão

Caso o presidente opte por outro nome para vice, aliados de Mourão apostam que o general será candidato ao Senado pelo Rio Grande do Sul, estado onde nasceu e onde tem concentrado suas agendas.

Fonte: Metrópoles