O cenário exuberante com clima serrano se espalha por várias cidades em três estados brasileiros. Confira opções fora da rota clássica.

Em um dos mais famosos roteiros do sudeste brasileiro, o turismo “sobe a ladeira” e encontra diversos picos espalhados pela região da Serra da Mantiqueira. Na cadeia montanhosa que se espalha por São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, também se destacam a natureza exuberante, a arquitetura multicultural e os sabores da alta gastronomia.

Todo inverno, a região serrana volta aos holofotes e ganha generosas doses de sofisticação. Porém, durante o ano inteiro, os atrativos naturais emolduram um cardápio que inspira desde o romance aos esportes radicais. Ao todo, são cerca de 500 km de montanhas e florestas com vegetação típica da Mata Atlântica, além de rios, cachoeiras e mirantes com vistas de tirar o fôlego.

A estrela entre os destinos é Campos do Jordão. Com arquitetura alpina, árvores de plátano – coloridas pelas famosas folhas com três pontas, símbolo de países como o Canadá -, o destino faz jus ao apelido de Suíça brasileira, mas preserva personalidade própria.

O núcleo urbano mais alto do país, com seus 1.628 metros de altitude, é famoso pelo estilo europeu que combina os sabores e receitas do Velho Mundo. Porém, além do badalado (e clássico) roteiro, outras cidades na região merecem uma visita.

Descubra todos os encantos de cinco refúgios que se distribuem pela cadeia de montanhas e dão um pouco mais de tempero ao roteiro de sabores e belezas naturais.

São Bento de Sapucaí, São Paulo

É no charmoso destino, vizinho à Campos do Jordão, que fica um dos mais famosos cartões-postais da Mantiqueira. A Pedra do Baú, formação rochosa a 1.950 metros de altitude, fica na divisa entre as duas cidades paulistas. Mas, engana-se quem pensa que o atrativo é o único motivo para visitar a simpática cidadezinha. Com clima de interior, não faltam motivos para se encantar – desde as belezas naturais, passando pelas construções antigas até o artesanato local.

Caminhar pelas pequenas ruas, cheias de restaurantes deliciosos e pracinhas agradáveis, já é uma forma de se desligar da rotina atribulada. Na divisa com Minas Gerais, a vida no campo e a cultura tropeira são marcas do artesanato que colore o lugar.

Para os fãs de turismo de aventura, São Bento também é um prato cheio. Há várias opções de trilhas, escaladas, rapel e voos livres. É só escolher a programação que mais combina com você.

Monte Verde, Minas Gerais

Um pequeno paraíso no meio das montanhas, o destino mineiro a 160 km de São Paulo é um convite a respirar a natureza. Neste refúgio montanhoso, tamanho é sim documento. No caso de Monte Verde, ser pequeno é o que o faz tão especial.

“Conseguimos preservar o aspecto de acolhimento e contato com a natureza. Não à toa, fomos eleitos o destino mais acolhedor do Brasil”, ressalta Rebecca Wagner, presidente da Agência de Desenvolvimento de Monte Verde e Região (MOVE). A pequena vila, com ares de interior, traz um “clima gostoso” e 100% integrado à natureza.

Quando o assunto é gastronomia – sempre em pauta quando se fala em Mantiqueira – o destino sabe harmonizar com maestria os sabores da culinária mineira com toques de receitas europeias. O resultado é uma combinação única, que merece a visita por si mesma. Lembre-se de reservar um lugarzinho no estômago para provar a famosa truta e o fondue de lá.

Com a chegada do inverno, o destino se prepara para receber três eventos simultâneos entre 11 de junho e 15 de agosto: Amor nas Montanhas, Inverno nas Montanhas e o Festival de Gastronomia. Para saber mais detalhes, acesse o site.

Gonçalves, Minas Gerais

No topo da Serra da Mantiqueira, a cerca de 220 km de São Paulo e 460 km de Belo Horizonte, a cidade mineira é perfeita para quem está em busca de uma vista exuberante antes de um mergulho. Por dentro das trilhas regadas de florestas de araucárias e pinheiros, o lugar descortina belas cachoeiras e mirantes na zona rural. Para os que buscam romance, o local parece um cenário de filme.

Na hora de montar o checklist de atrações imperdíveis, lembre-se de incluir as cachoeiras 7 Quedas, Retiro, Cruzeiro, e dos Henriques, além de reservar um tempo para se perder pelas ruazinhas recheadas de charmosos cafés e ateliês de arte e artesanato.

Penedo, Rio de Janeiro

Os visitantes da cidade na parte carioca da Mantiqueira podem se preparar para viajar muito além das fronteiras do país. O apelido Finlândia brasileira entrega um pouco do que o destino reserva para quem faz check-in no destino cheio de points instagramáveis – incluindo a famosa rua colorida por guarda-chuvas.

Ao visitar Penedo, aproveite para conhecer a Pequena Finlândia, construída para reproduzir uma típica colônia finlandesa. Cheia de casinhas coloridas que alegram a viagem, por lá você encontra lojas de chocolate, sorveterias, cafés e, claro, inúmeras opções de souvenires. Sem contar, é claro, com os belos cliques.

Como não poderiam faltar, as famosas trilhas e cachoeiras também emolduram o destino. Tome nota: os picos da Prateleira e Agulhas Negras, o Poço do Marimbondo, o Lago Azul e a Cachoeira Véu de Noiva são imperdíveis.

Visconde de Mauá, Rio de Janeiro

Quando caem as temperaturas, o destino é certeiro. Porém, durante as estações mais quentes do ano, também vale a visita. Prova disso é o extenso cardápio de diferentes caminhos que sempre terminam em uma bela cachoeira. A cidade também guarda uma boa dose de misticismo, carregado pelo potencial energético da chamada Montanha Mágica, famosa entre os moradores.

Divido em três vilas de grande estrutura turística, o destino mistura o ritmo dos vilarejos, que preservam identidade própria. A de Visconde de Mauá, por exemplo, que é a que dá nome a cidade, é a mais estruturada delas. Já a Vila de Maringá tem um clima de interior e o acolhimento como palavra de ordem, além de boas opções de compras e restaurantes. A Vila de Maromba é a mais rústica – com um quê de alternativa – e a mais próxima das cachoeiras.

Entre as cascatas mais conhecidas estão a do Escorrega, Poção da Maromba, Santa Clara e Alcantilado. Para quem tem o sangue aventureiro correndo nas veias, uma boa dica é procurar agências locais de turismo e investir no roteiro plural de atividades que incluem boia-cross, rapel, escalada, trilhas e cavalgadas ecológicas.

Fonte: Metrópoles