Os aeroportos de Manaus, Tefé e Tabatinga foram leiloados agora há pouco na Bolsa de Valores de São Paulo. Quem arrematou os terminais foi o grupo francês Vinci, que administra o aeroporto de Paris, Charles De Galle.

Junto com os aeroportos do Amazonas, o grupo levou os terminais de Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Cruzeiro do Sul (AC), e Boa Vista (RR), que fazem parte do Bloco Norte, criado pelo governo Federal.

O grupo francês vai pagar R$ 420 milhões pelos sete aeroportos, num contrato com duração de 30 anos.

Ao assinar o contrato com o governo Federal, o grupo Vinci se compromete em investir R$ 1,4 bilhão nos terminais da região norte.

Durante o leilão, o consórcio AeroBrasil, que cuida do aeroporto de Belo Horizonte, chegou a fazer um lance de R$ 50 milhões pelo Bloco Norte. Entre os operadores do consórcio estão as empresas Zurich Airport International (Suiça) e Munich Airport International (Alemanha).

O grupo francês ofereceu um lance oito vezes maior que o consórcio AeroBrasil, e saiu vencedor.

O grupo Vinci disse que teve interesse pelos aeroportos do norte do Brasil, em especial pelo de Manaus, onde está localizada a Zona Franca de Manaus.

A ideia, num futuro próximo, é realizar voos diretos entre Manaus e Paris. Atualmente os voos saem da Guiana Francesa.