O empresário Joabson Agostinho Gomes, dono dos Supermercados Vitória, e a esposa dele, Jordana Azevedo Freire, são apontados como principais envolvidos na execução do sargento e dono de uma cafeteria Lucas Ramos da Silva Guimarães de 29 anos.

De acordo com as investigações, Lucas teve um caso extraconjugal com Jordana desde o mês de Dezembro, e o mesmo recebia altas quantias de dinheiro em espécie da amante.

Também casado, o sargento era genro do dono do Hospital e Pronto Socorro Santa Júlia, deixou a mulher grávida e mais um filho órfão. A esposa de Lucas Ramon declarou a polícia que já desconfiava da traição do marido, e a confirmação veio após sua morte. Ela conta ainda que flagrou por diversas vezes a vítima trazendo envelopes cheios de dinheiro com a logomarca do Supermercado Vitória.

A delegada responsável pelo caso, Mirna Miranda, informou que, no dia 19 de julho, um funcionário da rede de supermercados foi flagrado buscando a quantia de R$ 200 mil reais em espécie no batalhão do exército onde Lucas trabalhava, ele mesmo entregou o pacote com o dinheiro.

A delegada conta ainda que durante as investigações foi comprovado que após o marido descobrir o caso entre Jordana e Lucas, Jordana passou a sofrer violência doméstica, e Lucas ameaças de morte, chegando a adquirir armas de fogo e contratar segurança particular.

A execução ocorreu no dia 1o de Setembro dentro do estabelecimento recém inaugurado por Lucas, uma cafeteria ao lado do Hospital Santa Júlia. Um pistoleiro entrou na cafeteria perguntando pela vítima que, ao se identificar, recebeu vários tiros na cabeça.

Foragidos

Há indícios de que houve vazamento de informações sobre o mandado de prisão do casal Jordana Azevedo Freire e Joabson Agostinho Gomes. Os suspeitos fugiram de casa antes da chegada da polícia, conforme informado em coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (21).