De acordo com o segundo relatório sobre hospitalidade de luxo do Forbes Travel Guide, pouco mais da metade dos hoteleiros (54%) afirmam que o pior da crise já passou, mas acreditam que o caminho para a recuperação possa ser longo. A pesquisa revela ainda que 84% dos hotéis estão total ou parcialmente abertos ao público, em comparação com o 56% registrado no relatório anterior (julho). Entre os que permanecem fechados, 63% planejam reabrir no quatro trimestre e 38% ainda não têm previsão de reabertura em razão, principalmente, da baixa demanda (54%) e das restrições de viagens (49%).

À medida em que os hotéis vão retomando suas operações, há uma notável mudança no perfil dos hóspedes. Segundo o relatório, 64% dos hotéis registraram uma proporção maior ou muito maior de hóspedes a lazer em comparação com os hóspedes a negócios. As preocupações em relação à pandemia também levaram a um aumento de 61% nas consultas por telefone antes da reserva. Além disso, com as restrições de viagens em constante mudança, 78% das propriedades estão recebendo mais hóspedes locais e regionais.

De acordo com o relatório, 63% dos hotéis acreditam que os negócios retornarão a níveis sustentáveis em dois anos. Em relação às operações, 60% dos entrevistados afirmam que sua equipe tem lidado bem ou muito bem com as responsabilidades extras devido à redução no quadro de colaboradores. Quanto aos novos protocolos, 93% realizaram bem ou muito bem os procedimentos de limpeza extras e 80% têm administrado bem ou muito bem os procedimentos de saúde e segurança.

“Testemunhamos essa perseverança da indústria de hospitalidade, apesar dos desafios diários intermináveis. Ainda assim permanecemos cautelosos, criativos e firmes em relação ao futuro da hospitalidade de luxo, não importa o tempo que demore”, disse o CEO do Forbes Travel Guide, Filip Boyen.

Fonte: Panrotas