A droga foi encontrada em um caminhão de mudanças

Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), representada pelo Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), com apoio da Receita Federal, deflagrou, nesta sexta-feira (07/08), por volta das 10h, ação policial que resultou na apreensão de 130 quilos de cocaína. A apreensão foi efetuada na rua Docas, bairro Mauazinho, zona sul da capital.

De acordo com o delegado Rafael Allemand, diretor do departamento, as equipes policiais receberam informação, no prédio do DRCO, de que um caminhão de mudanças estava transportando drogas entre os móveis do frete e que o mesmo estaria em via pública, no endereço mencionado

A Receita Federal foi acionada para que levasse um cão farejador, pois os entorpecentes estariam escondidos entre esses

Segundo o titular, no momento da apreensão, o motorista do veículo, que não teve a identidade revelada, foi abordado e encaminhado para a unidade policial para prestar esclarecimentos.

“O motorista nos informou que apenas recebeu ordens de transportar os móveis para o estado do Pará e que não sabia a origem dos materiais. O indivíduo foi liberado após prestar depoimento. Durante as diligências, descobrimos o responsável por enviar os móveis e ao chegarmos até ele, constatamos que havia outras caixas que, segundo informações do motorista, seriam levadas para o estado do Pará”, comentou o titular.

Conforme a autoridade policial, a documentação da mudança dos móveis estava com destino para o estado de Pernambuco.

No momento em que o proprietário desses móveis foi abordado pela equipe policial, ele não respondeu os questionamentos feitos pelos agentes. O indivíduo, que não teve a identidade revelada, ainda será chamado para prestar mais esclarecimentos.

Ainda conforme Allemand, com a apreensão das drogas, foi calculado um prejuízo de R$ 2 milhões para o crime organizado.

Investigação Até o momento, ninguém foi preso e nenhum dos indivíduos envolvidos teve a identidade revelada para não atrapalhar os trabalhos policiais. No entanto, as diligências já estão em andamento para esclarecer a origem e destino das drogas, bem como, identificar e localizar os envolvidos.

 

Fonte: Chumbo grosso

Foto: Alailson Santos/ PC–AM